terça-feira, 5 de outubro de 2010

Um dia de Deus em Nossas Vidas...

Já desejou que o tempo desacelerasse a fim de que você fosse capaz de acompanhá-lo? Ou que o mundo parasse de girar por um momento para que você pudesse aproveitá-lo melhor?

Um retiro espiritual nos dá essas sensações. É um momento para fazer desaparecer o “eu”, de renovar-se, pois está ligado ao silêncio e à tranqüilidade – silêncio da mente e do coração, tanto quanto da língua; tranqüilidade do espírito, tanto quanto do corpo. É um momento maior de oração, de encontro com Deus, de deixá-lo falar conosco. Enfim, de nos retirar do nosso dia a dia para estarmos com Ele.

Foi essa oportunidade que Deus nos proporcionou nesse domingo, dia 29. Nós, os Ministros da Eucaristia, da Palavra, das Exéquias e membros da Catequese da Comunidade de Moreiras da Paróquia São José, passamos o dia em retiro espiritual com o nosso Pároco, Monsenhor Izael. Fomos enriquecidos com suas experiências sobre vários temas: Como fazer a Leitura Orante da Bíblia; mostrou-nos que somos chamados a ser “enxertados” em Cristo; refletimos sobre o Batismo de João e de Jesus Cristo e os efeitos do batismo em nossas vidas; alertou-nos de que um cristão tem que ser como um livro aberto onde escreve-se e testemunha sua história para o outro ler, e que esse livro, não poderá ser fechado antes da nossa morte; levou-nos a refletir a que se deve o fato de ter um número tão grande de batizados e poucos participantes? Se vivemos uma fé forte, serena e alegre? Se oferecemos o testemunho de que Deus pede? E por que as pessoas hoje têm tanto medo do silêncio, estão sempre se escondendo atrás de uma televisão ou um rádio ligado. Esclareceu sobre o verdadeiro significado e a valorização da Ceia Eucarística. Lembrou-nos que Jesus pede conversão e que nós fomos criados voltados para Deus, mas o pecado nos fez virar às costas a Ele, mas Deus nunca vira as costas para o homem. Ele busca o homem por meio de Jesus Cristo. E também lembrou-nos de que o perdão faz nascer, reencontrar a dignidade humana, levanta e ressuscita a pessoa. Mais uma vez aprendemos que só a Deus pertence o julgamento e que “julgar” diminui a pessoa e “desculpar” dignifica e faz a pessoa sentir-se capaz de mudar.

O ponto culminante do nosso retiro foi a celebração da Santa Missa na Igreja de Moreiras com a participação das pessoas da comunidade que também confraternizaram conosco de um gostoso e descontraído lanche.

Bom... Ficaram agora as sementes semeadas em nossos corações por nosso querido Monsenhor Izael e também a saudade daquele recanto tranqüilo e acolhedor de Moreiras.

Márcia M. Boaventura P. Pinto.
Ministra da Eucaristia.
Postar um comentário

Muito obrigado pela visita!!!

Clique nas paginas para ver outras matérias.

Seguidores

Total de visualizações de página

Colaboradores

Foto: