domingo, 30 de junho de 2013

Editorial - Junho de 2013

     Irmãos e irmãs, iniciamos o mês de junho, mês de celebrarmos muitos santos importantes na Igreja Católica, como No dia 13 junho, a Igreja Católica celebra o dia de Santo Antônio de Pádua, um dos santos mais populares, venerado não somente em Pádua, onde foi construída uma basílica que acolhe os restos mortais dele, mas no mundo inteiro. São estimadas pelos fiéis as imagens e estátuas que o representam com o lírio, símbolo da sua pureza, ou com o Menino Jesus nos braços, que lembram uma aparição milagrosa mencionada por algumas fontes literárias.

    Ainda celebramos São João Batista que batizou Jesus Cristo e testemunhou a vinda de Jesus, temos os Apóstolos São Pedro e São Paulo.

    Celebramos no dia 29, a festa das duas colunas da Igreja: São Pedro e São Paulo. Pedro: Simão responde pela fé dos seus irmãos (cf. Evangelho de Mateus 16,13-19). Por isso, Jesus lhe dá o nome de Pedro, que significa sua vocação de ser “pedra”, rocha, para que o Senhor edifique sobre ele a comunidade daqueles que aderem a ele na fé. Pedro deverá dar firmeza aos seus irmãos (cf. Lc 22,32). Paulo aparece mais na qualidade de fundador carismático da Igreja. Sua vocação se dá na visão de Nosso Senhor Jesus Cristo no caminho de Damasco: de perseguidor, transforma-se em mensageiro de Cristo, “apóstolo”, grande pedagogo da missão e da vida do Senhor.

    Aproveito para convidar a todos os paroquianos para a visita pastoral do nosso Bispo Diocesano Dom Claudio, dos dias 02 de julho á 07 de Julho, vamos todos participar e recebê-lo em nossa paróquia.

    Deus abençoe a todos!!!

Pe. José Ricardo Lucas de Lima
Paróquia Santa Terezinha.

Visita Pastoral

Dom Frei Cláudio Nori Sturm, visita a Paróquia Santa Terezinha em Patrocínio MG

Programação:

     02 de Julho - Terça Feira
18:00h - Chegada da Casa Paroquial
19:00h - Santa Missa Matriz Santa Terezinha
20:30h - Recepção Centro Comunitário São Damião de Molokai

     03 de Julho - Quarta Feira
07:00h - Santa Missa Igreja São Francisco
09:00h - Visita Escritório Paroquial
10:00h - Visita Lar da Criança
14:00h - Visita Casa das Meninas
15:00h - Visita Creche Criança Feliz
19:00h - Santa Missa Matriz Santa Terezinha
20:00h - Encontro com CPP / COPAE

    04 de Julho - Quinta Feira
07:00h - Santa Missa Igreja São Francisco
09:00h - Visita E. E. Dalva Estela de Queiroz
10:00h - Visita Creche Santa Terezinha
14:00h - Visita Comunidade Colina da Paz
19:00h - Santa Missa Matriz Santa Terezinha
20:00h - Encontro com as Famílias

    05 de Julho - Sexta Feira
07:00h - Santa Missa Igreja São Francisco
08:00h - Café da Manhã na E. M. João Beraldo
09:00h - Visita as Comunidades da Paróquia
14:00h - Visita aos Doentes
19:00h - Santa Missa Comunidade Santo Antônio do Quebranzol

    06 de Julho - Sábado
Parte da Manhã com seminaristas menores
15:00h - Reunião com os catequistas - Salão São Francisco
18:00h - Santa Missa Igreja São Francisco
19:00h - Reunião com a Juventude - Salão São Francisco

    07 de Julho - Domingo
09:30h - Santa Missa Matriz Santa Terezinha - Encerramento

Paróquia Santa Terezinha - Patrocínio MG

Encontro de Namorados

A Paróquia Santa Terezinha realizou no ultimo dia 09 de junho um encontro de Namorados, contamos com a presença de 13 casais, iniciamos o dia com a celebração da Santa Missa na Igreja São Francisco e depois fomos para a Escola Municipal João Beraldo, onde tivemos palestras, dinâmicas, círculos e algumas reflexões a dois, bate papo e encerramos no fim da tarde.

A Pastoral familiar se preocupa muito com as famílias, por isso tentamos trazer estes casais de namorados para um convívio junto a Igreja, mostrado a eles que caminhar a dois é possível, mas caminhar juntamente com Jesus é bem melhor. Isso não significa que não teremos problemas, mas significa sim que teremos mais forças para vencê-los.


O Encontro de Namorados subentende que se estão namorado é porque um dia se casarão e formarão uma nova família, por isso, precisamos resgatar tantos valores que estão sendo esquecidos e desvalorizados pelas famílias atualmente.

Que Deus abençoe estes 13 casais que estiveram conosco, que eles busquem se espelhar na Sagrada Família de Nazaré e se conquistem, se doem e se amem cada dia mais, para serem sempre mais felizes.

Pastoral Familiar - Setor Pré-Matrimônio

Veja a Galeria de Fotos:

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Cantinho do Coração de Jesus

OH MEU SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS!

     Junho é o mês essencialmente dedicado ao Sagrado Coração de Jesus. A devoção ao Sagrado Coração de Jesus é uma das práticas mais difundidas na Igreja. É o caminho para reconquistar a serenidade e a paz interior. É a síntese de nossa redenção e situa-se no centro do cristianismo. A Igreja nos ensina que o amor de Cristo está principalmente representado no Seu Coração, e nos convida a que reverenciemos esse amor, simbolizado pelo Coração de Cristo, como fonte de salvação e de misericórdia.

    Embalados pelas celebrações, comemorações e coroações dedicadas ao Sagrado Coração de Jesus em todo o mês de junho no mundo inteiro, façamos juntos com o cantor Roberto Carlos, esta bela oração cantada:

No Coração de Jesus tenho tudo que eu quero
No Coração de Jesus tenho a paz que eu preciso
Tenho o abrigo perfeito contra qualquer perigo
Tenho o apoio da mão do verdadeiro amigo
O Coração de Jesus ilumina minha alma
O Coração de Jesus me dá força, me acalma
Nele eu posso chorar e pedir seu perdão
O Coração de Jesus é minha salvação
Oh! Meu Sagrado Coração de Jesus
Que morreu por nós, Coração de Jesus
Filho de Deus e nosso irmão
Meu Sagrado Coração de Jesus
Aqui estamos Coração de Jesus nos abençoa, Coração de Jesus
E nos perdoa tê-lo posto na cruz Coração de Jesus
No Coração de Jesus qualquer um, qualquer hora
Encontra as portas abertas não quer mais ir embora
Come do pão que é do trigo dos campos do céu
No vinho o sangue que lava o pecado mais cruel
Feliz daquele que crê na verdade infinita
Pois tem no amor de Jesus tudo o que necessita
Jesus vive em mim e eu vivo no Seu Coração
O Coração de Jesus é minha salvação
Oh! meu Sagrado Coração de Jesus que morreu por nós, Coração de Jesus
Filho de Deus e nosso irmão meu Sagrado Coração de Jesus
Aqui estamos Coração de Jesus nos abençoa, Coração de Jesus
E nos perdoa tê-lo posto na cruz Coração de Jesus
Oh! Meu Sagrado Coração de Jesus
Que morreu por nós, Coração de Jesus...

     Oh Jesus manso e humilde de coração, fazei meu coração semelhante ao vosso!

    Um abraço amigo,

Maria Jose da Silva Alfredo.

O Mensageiro Entrevista

Entrevista Maria do Carmo Silva Vieira

    Amigos e Amigas, esse mês tive a grata satisfação de conversar com a leiga, Maria do Carmo Silva Vieira, da comunidade de Santo Antônio do Quebranzol. Na oportunidade ela relata alguns desafios e a realidade da comunidade. Confira! Abraço.                                                          Natanael Diniz

1 - Quais são seus santos de devoção?

    Não tenho somente um ou outro, sou devota de todos os santos, pois vejo neles algo que devo seguir, como a capacidade de compreender melhor os ensinamentos de Deus e assim se afastar o máximo possível do pecado.

2 - Sabemos da grande presença religiosa em Santo Antônio do Quebranzol. Sendo assim, o que é ter fé para você?

    Ter fé é acreditar no ser humano e tudo que o envolve. Acreditar até mesmo quando tudo parece perdido, acabado, desacreditado; naquilo que não se vê apenas sente; assim como Jesus disse a Tomé: “Felizes os que crêem sem ver”.

3 - Quais os desafios e as necessidades da comunidade de Santo Antônio do Quebranzol?

    O maior desafio é a espiritualidade dos cristãos. Há de encontrar uma forma de despertarmos a prontidão para o serviço gratuito e desinteressado.

    Sei que a espiritualidade de uma pessoa se dá pela proximidade e sua compreensão para com a palavra de Deus, a Eucaristia e as obras que ela faz ou deixa de fazer.

    Temos em nossa comunidade o privilégio de termos a palavra de Deus proclamada e a distribuição da Eucaristia todos os domingos, mas há muito pouca participação da comunidade católica nestas celebrações.

4 - Como é organizada a tradicional festa de Santo Antônio do Quebranzol?

    A festa de Santo Antônio do Quebranzol cresceu muito nos últimos anos tanto no aspecto religioso quanto no social. A festa começa a ser preparada assim que uma termina: a escolha dos festeiros a cada ano se torna mais difícil pelo tamanho em que a festa se tornou. Escolhido os festeiros iniciam os trabalhos, as reuniões para a realização da próxima festa como: escolha dos shows, arrecadação de doações, necessidades da igreja, etc... É muito trabalho!

    A festa de Santo Antônio tem algo que na minha opinião é um diferencial: as pessoas que aqui vem ou estão promovem um ambiente familiar, fazendo com que a tradição da mesma se expanda cada vez mais, ano após ano; festa sem violência, onde as pessoas se conhecem ou reconhecem e se confraternizam.

5 - Deixe-nos sua mensagem.

    Se as tuas atitudes, pensamentos e sentimentos estão sempre a luz da palavra de Deus não temas, siga adiante, faça suas obras, pois o mundo está cheio de boas ideias e intenções mas carentes de BOAS OBRAS.

Que é o Amor?

     No dia dos namorados que se comemora no dia 12 de junho, vemos varias declarações de amor nos meios de comunicações. Por isso perguntamos o que o amor? Não podemos dar ao amor uma explicação formal. Pode se dizer que é inexplicável por natureza. Mas, podemos dizer que é o encontro, mais estreito possível, de um “Eu” e um “Tu”. Todo ser humano está a procura de um “Tu”. Quando o encontra, jorra a chama do amor na alma de cada um e então ambos são levados a construir projeto comum de existência. Para que a relação “Eu - Tu” seja autentica, o “Eu” deve sempre esquecer-se para pensar no “Tu”. Aplicar isso a vida do casal de namorados, de noivos, estará, antes de tudo, preocupado com o outro, mais do que consigo mesmo. Amor é o mesmo que oblatividade. A palavra oblatividade é, portanto, oferenda de si ao outro. Ela leva uma conduta generosa, altruísta, na qual a pessoa se apaga, ama; é o amor desinteressado e gratuito.

    Os namorados precisam do amor puro um do outro. Precisam, antes e acima de tudo, ser amigos, grandes amigos, verdadeiros amigos, com tudo aquilo que a amizade comporta. Pena que muitas vezes não é assim. Namorar, namoro e namorados vêm de “enamorar”. Este é um verbo interessantíssimo.

    A palavra é en + amor + ar. A raiz e o centro é o amor. Este amor está precedido da partícula grega “em”, que indica ação de envolver. Portanto, enamorar é envolver o outro em amor, em um amor puro, desinteressado. Namorados são aqueles que “se enamoram” que se envolve um ao outro neste amor. Tanto rapazes como moças mudam radicalmente quando começam um verdadeiro namoro. Porque o amor verdadeiro traz o segredo da transformação: o amor. No namoro verdadeiro um envolve o outro no amor e isso muda, corrige, amadurece, faz crescer, transforma.

    O enamorar não pode ser apenas para o tempo de namoro e noivado. Ele precisa adentrar no casamento. Os casados precisam ser eternos namorados. Mas isso não é só romantismo. Isso precisa ser realidade. No casamento os dois precisam de um continuo envolver-se no amor.

    Assim, chega- se ao tempo de namoro, tempo de conhecimento, de preparação para a vida matrimonial; Não é tempo de “curtição”. Muitos casais de namorados não conversam mais sobre suas pessoas, seus ideais, seus projetos de vida, de suas dificuldades! Namoro é um tempo de mútuo conhecimento de caminhada de preparação para a vida matrimonial, a fim de formar uma família. Se o namoro não tiver essa finalidade, então não é verdadeiramente um namoro cristão.

    Quantos namorados e namoradas dizem: Depois de casado eu vou mudá-la. Depois de casada, eu vou dar um jeito nele. Ele vai mudar! Sim, com certeza e uma pura ilusão! Ilusão que já levou ao fracasso de muitos casamentos e ao sofrimento de muitas famílias.

    O namoro é escola, é uma faculdade para preparar o casal de namorados para a vida matrimonial. É no casamento que homens e mulheres realizam-se à imagem e semelhança de Deus que é amor; é no casamento que eles se tornam fecundos à imagem e semelhança de Deus e povoam o mundo de filhos. É na família que marido, mulher e filhos se põem num contínuo treinamento de enamora-se; nela acontece, por excelência, a imagem e a semelhança de Deus amor.

    A vida do homem e da mulher, vivendo juntos no amor recíproco que os faz crescer e multiplicar (Gn.1,28), é um belo desígnio de Deu, que quis fazer do casal humano a fonte da vida. Sem respeitar esse projeto de Deus, jamais o homem, a mulher e a humanidade serão felizes. Somente quem criou o homem pode dizer como ele deve viver; ninguém mais. Mas para que tudo isso aconteça bem, para que cada homem e cada mulher vivam esta realidade, é preciso que sejam saudáveis em sua afetividade e em sua sexualidade, pois por meio dessas faculdades passará a estrada do amor e da vida.

    Portanto, para amar de verdade e construir o outro, eu preciso ser livre, não escavo de mim mesmo e de minhas paixões. Se a afetividade e a sexualidade forem desordenadas no jovem, o seu namoro não poderá ser feliz, pois haverá muitos problemas. Corre-se o risco de fazer dele não um tempo bonito de conhecer o outro e de crescer junto, mas uma aventura dominada e perdida no turbilhão das paixões, com muitos riscos e muitas destruições.

Padre José Luís de Araújo Paiva

A Espiritualidade no Matrimônio

    “A família permanece uma instituição social que não pode nem deve deixar de existir: é santuário da vida” (Beato João Paulo II).

    A espiritualidade do matrimônio surge como uma realidade natural e muito existencial. Não são somente os casais cristãos que são chamados a viverem a espiritualidade do matrimônio, pois ela deriva da própria existência humana. O ser humano é chamado por sua própria natureza à comunhão de vida e à perpetuar a espécie (Gn 1,28; 8,17; 9,1). A espiritualidade conjugal deve ser vivida na entrega total e para sempre que exige o amor conjugal (1Cor 16,14; Ef 5,2; 1,9; 2,1; 2,2; FC13).

    A relação conjugal se caracteriza por três aspectos principais: duas pessoas que permanecem em sua identidade, a união corpórea em 'uma só carne' e a oposição física dos sexos. São duas pessoas totalmente diferentes em todos os aspectos - físico, psíquico e espiritual - que são chamados a viver em harmonia sem uniformizar nem dividir. Assim, é inegável que para tal relação seja frutífera é necessário o amor e o amor semelhante ao que Cristo amou a Igreja (cf. Ef 5,21-33). De certa forma, todo cristão é chamado a amar o próximo como Cristo amou a Igreja. Mas, no matrimônio o amor dos esposos se assemelha ao de cristo que assumiu livremente a condição humana em tudo, menos no pecado. Também no matrimônio, os esposos fazem o consentimento livre para se entregarem mutuamente, total e para sempre.

    Assim, a relação matrimonial exige um amor recíproco e não dá espaço para fingimento: ou se ama e se doa ao outro no respeito mútuo ou não se ama. Amor e doação no matrimônio sempre vão juntos. O amor na relação matrimonial é como o combustível de um automóvel: se faltar não dá para continuar o caminho. O amor conjugal tem a característica singular da reciprocidade. Ele exige a entrega integral da pessoa - corpo, alma, espírito - e que seja indissolúvel, fiel e fecundo (cf FC 13). O amor conjugal aproxima, por analogia, ao amor que reina na trindade santa (cf.Cl 2,2; CIC 1604).

    No matrimônio cristão a espiritualidade do matrimônio é vivida em unidade com a espiritualidade cristã: brota dela e leva à sua realização na vocação matrimonial. Mas o que é espiritualidade cristã? A espiritualidade cristã é a vida segundo o Espírito (Rm 8,5-9; Gl 5,16-23; 6,21;6,8), vivida em comunhão com Deus, no seguimento de Cristo e concretizada na comunidade e na vida cotidiana. O Espírito santo, que é guia do Povo de Deus, é que inspira uma forma de vida segundo a vontade de Deus. Ele atua no interior da Igreja para que os batizados conformem sua vida à de cristo ressuscitado (CIC 1197 e 1265). São Paulo afirma: “Os que vivem segundo a carne gostam do que é carnal; os que vivem segundo o Espírito apreciam as que são do Espírito” (Rm 8,5).O matrimônio cristão deve ser vivido segundo o espírito buscando as coisas do alto, como também diz o apóstolo (Cl 3,1).

     O pecado fez com que a criação ficasse comprometida e começou a surgir a desordem, a maldade, a dor, o sofrimento, a morte; fez com que o homem e a mulher não se vissem mais como bons, puros e cheios da graça, surgindo a desordem na relação (cf. 3,16-19). Mas Deus, que é misericordioso, não deixou o homem na miséria. Ele veio ao seu encontro (cf. Gn3,9; Rm 9,23;11,31;15,9), apesar de não poder forçá-lo ao retorno. O próprio homem é chamado à conversão, por meio da reconciliação trazida em Cristo, que morreu por nossos pecados. No matrimônio, a conversão se faz na vivencia do dia a dia pelo perdão mútuo dos cônjuges e pelo sacramento da reconciliação (Rm 5,11;11,5, 2 Cor 5,18-19).

    “A salvação da pessoa e da sociedade humana e cristã está intimamente ligada com uma favorável situação da comunidade conjugal e familiar” (GS n. 47).

Seminarista José Antônio Ramos

Caça Palavras

"Exaltastes a minha cabeça como  a do búfalo, e com óleo puríssimo me ungistes. Meus olhos vêem os inimigos com desprezo, e meus ouvidos ouvem com prazer o que aconteceu aos que praticam o mal". Salmos 91,11-12

Solenidade de Corpus Christi

    Neste ano, mais uma vez, dentro da Liturgia da Igreja Católica, celebramos no dia 30 de maio, com grande júbilo, a festa do Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo. Em nossa paróquia a missa festiva, foi celebrada ás 09:00h, com participação de um grande número de fiéis, que mesmo estando chovendo, não deixaram de vir celebrar tão importante acontecimento.

    O pároco da paróquia Santa Terezinha, padre José Ricardo, presidiu a celebração que foi concelebrada pelo vigário paroquial, padre José Luís, que na homília, ressaltou o amor de Cristo por nós e a confiança que devemos depositar neste amor tão imenso. Os lenços brancos agitados em alguns momentos da missa pediam a paz, tema celebrado nesta Eucaristia. Paz foi sempre o que Jesus desejou e deixou a seus seguidores.

    Após a missa, Jesus Eucarístico, foi levado em procissão até a Igreja Nossa Senhora do Rosário, no bairro Matinha. Um longo tapete, confeccionado pelas pastorais e movimentos da paróquia cobriu o centro das ruas por onde Jesus passou, deixando sua benção e presença amorosa a todos os paroquianos e os que o seguiam fervorosamente.

    Como gesto concreto, a Pastoral da Caridade recolheu os agasalhos doados antes e no momento da celebração, que serão doados ás pessoas carentes de nossos bairros, cidade e zona rural.

    A festa de Corpus Christi culminou com a benção do Santíssimo na porta da Igreja Nossa Senhora do Rosário, selando assim a aliança de Deus com seu povo.

    Não só neste dia dedicado ao Corpo e Sangue de Cristo, mas em todos os dias não esqueçamos a importância da Eucaristia em nossa vida.

Pascom - Pastoral da Comunicação

Veja a Galeria de Fotos:

Coroação a Nossa Senhora

    Maio, mês dedicado a Nossa Senhora, neste mês as Igrejas ficam cheias e as ruas mais perfumadas, é a Festa de Maria Santíssima e de todas as mães. Maio é quando oferecemos nossas humildes homenagens a Nossa Senhora, a mais linda flor que a Terra já viu. Neste mês, realizamos a Festa de sua Coroação, uma Festa de fé e gratidão.

    Em nossa paróquia a coroação de Nossa Senhora é feita tradicionalmente em todas as celebrações eucarísticas do mês de Maio. Este ano foi realizado lindas cerimônias onde obtivemos uma participação efetiva da comunidade.

    “Nossa Senhora é a porta do Céu. É por essa porta que todas as nossas orações chegam até Deus, e é por meio d'Ela que obtemos as graças necessárias para a nossa salvação. Assim, em todos os dias de nossa vida e, sobretudo, no momento em que estivermos para entrar na eternidade, a Ela devemos dirigir esta filial e confiante súplica: Porta do Céu, abri-vos para mim”. (João S. Clá Dias - Artpressset. 1997).

    As homenagens são uma forma de devoção. Maria é a Mãe de Deus! Celebrar o Mês de Maria é devotar o nosso amor a Mãe de Deus e a nossa Mãe. O que forma o catolicismo é a Eucaristia, Maria e o Papa. Coroar Nossa Senhora é demonstrar que a reconhecemos como Rainha.

Pascom - Pastoral da Comunicação

Veja a Galeria de Fotos:

Festas Juninas

    Viva São Pedro, Santo Antônio e São João!!!

 

    Sendo o mês de junho dedicado a São João, no princípio eram as famosas Festas Joaninas. Na Bahia, ainda hoje, é mês de festa, comemorado com muita animação.

    Sendo o Brasil um país com grande influência européia, devido à colonização portuguesa, nos foram trazidas as festas religiosas, tradicionais, de vários países:

    França: a dança marcada, que deu origem às quadrilhas.

    China: os fogos, fabricadas de pólvora.

    Portugal e Espanha (Península Ibérica): Dança de fitas.

    Esses elementos misturados aos aspectos culturais brasileiros (indígena, africano e europeu) foram tomando características próprias nas diversas regiões.

    A fogueira que vem sempre aquecer e iluminar a festa, segundo a lenda, foi o sinal usado por Isabel e Zacarias, para avisar do nascimento de João Batista.

    As comidas, à base de milho, mandioca, amendoim, alimentos que são colhidos nesta época.

    Nas celebrações de Santo Antônio, os pãezinhos são abençoados e repartidos com os participantes. De preferência as solteiras, que estão à espera do noivo de seus sonhos, pois ele é o “Santo casamenteiro”.

    Além das festas realizadas nas escolas, salões comunitários, praças, são tradicionais as festas em família, onde acontece um caloroso encontro de pessoas de todas as idades. Em meio às conversas, trocam-se receitas, experiências, simpatias.

    Experimente uma delas, é porreta!

    Na noite de Santo Antônio, escreva os nomes dos pretendentes em papeizinhos. Enrole-os bem e coloque em um prato com água. Deixe passar a noite. O papelzinho que amanhecer aberto, será o predestinado noivo. Boa sorte!!!!!

    Boas festanças a todos!

Lourdes Barbosa.

Festa do Divino Pai Eterno - Trindade/GO

    Com o tema “Pai Eterno, eu creio em Vós!”, a Romaria do Divino Pai Eterno, em Trindade (GO), este ano acontecerá de 28 de junho a 7 de julho. Todos os anos várias caravanas deixam a cidade de Patrocínio com destino ao Santuário do Divino Pai Eterno em Trindade no interior de Goiás. A romaria é a história da peregrinação do povo de Deus, que teve início com a partida de Abraão em busca da Terra prometida, passando 40 anos de caminhada pelo deserto. Dentro desta dinâmica, desde a descoberta do medalhão há mais de 169 anos, os devotos do Divino Pai Eterno saem de vários lugares e um só destino: o Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, um lugar de paz para onde eles vêm para alcançar suas graças e fazer seus louvores; enfim, chegar à Terra Prometida no coração do Pai.

  

Confira a programação. Santuário Basílica.

PROGRAMAÇÃO DIÁRIA

05:00h - Alvorada festiva na Matriz e no Santuário Basílica

05:30h - Procissão da Penitência da Matriz ao Santuário Basílica

Na Matriz

Missas: 07:00h,11:00h,16:00h e18:30h

Novenas: 09:00h e 14:00h

No Santuário Basílica

Missas: 06:00h, 07:00h,12:00h,17:30h e19:00h

Novenas: 08:30h e 15:00h

Novena Solene: 20:00h

Confissões - Todos os dias no Santuário Basílica e Matriz das 06:00h às 21:00h

Batizados - Todos os dias na Matriz às 10:00h

PROGRAMAÇÃO ESPECIAL

Dia 29 de junho - Sábado - 15:00h - Saída da 10ª Romaria Arquidiocesana - Trevo de Goiânia (Participação dos Vicariatos na novena Solene)

Dia 30 de junho - Domingo - 10:00h - Missa com a 7ª Romaria Franciscana, com o tema “Juventude Franciscana Mensageira de Paz e Bem”

16:30h - Encontro de reflexão com os jovens - Santuário Basílica

17:30h - Missa com a Juventude - Santuário Basílica

Dia 4 de julho - Quinta-feira - 09:00h - Romaria dos carros de boi com bênção até as 15h

Dia 5 de julho - Sexta-feira - 17:30h - Missa dos Cavaleiros e Muladeiros - Santuário Basílica

Dia 6 de julho - Sábado - 12h - Missa dos Foliões - Santuário Basílica

14:00h - Encontro dos Carreiros - Salão Paroquial

17:30h - Missa dos Carreiros - Praça do Santuário Basílica

Missas na Madrugada: 29 e 30 de junho e 5 a 7 de julho - 00:00h, 02:00h e 04:00h - Santuário Basílica

DIA DA FESTA - 7 DE JULHO - DOMINGO

04:30h - Alvorada festiva com fogos e sinos

05:00h - Procissão da Penitência

05:45h - Santa Missa na Praça do Santuário Basílica

08:00h - Missa Solene da Festa

16:30h - Procissão Luminosa de Encerramento, saindo da Matriz até a Praça do Santuário Basílica (levar velas)

Missas deste dia:

Matriz: 11:00h, 12:30h e 14:00h

Santuário Basílica: 10:30h, 12:00h, 13:30h e 15:00h

DIA 8 DE JULHO - SEGUNDA-FEIRA

05:00h - Toque de despertar

Missas no Santuário Basílica: 05:30h, 07:00h, 10:00h e 19:30h

Missas na Matriz: 07:00h, 09:00h e 19:00h

terça-feira, 25 de junho de 2013

Santo Padre completou 40 anos de profissão religiosa

O Papa Francisco comemorou, no dia 22 de abril, 40 anos de profissão religiosa. Em 22 de abril de 1973, Jorge Mario Bergoglio fez a profissão perpétua na Companhia de Jesus. A data 22 de abril é uma das datas clássicas em que os jesuítas professam seus últimos votos no final de um longo período de formação religiosa. Em 22 de abril de 1542, Santo Inácio de Loyola e seus primeiros companheiros fizeram a profissão solene, em Roma, na Basílica de São Paulo Fora dos Muros, depois da aprovação do Papa Paulo III da nova ordem nascente. Nesse mesmo local, o Papa Francisco se deteve em oração diante do ícone de Nossa Senhora, em 14 de abril, no final da missa de tomada de posse dessa basílica papal dedicada ao Apóstolo dos Gentios.

Fé e Obras

[...] a fé sem obras é morta (Tg 2, 26)

    Neste ano da fé somos convidados a refletir sobre nossa fé como algo essencial em nossa vida, algo que, de fato, nos transforma e nos move. A carta de São Tiago traz em seus primeiros capítulos apresenta um itinerário exemplar sobre fé, conhecida sobre a temática fé e obras.

    Como falar de fé sem falar em obras? Podemos falar de uma verdadeira religião se ela consistir na fé com boas obras. A fé, ao mesmo tempo, que é dom de Deus e resposta livre do homem, é também combustível na ação humana que movimenta o nosso viver, bem como contribui com uma pequena parte na ação de misericórdia de Jesus Cristo, para que todos se salvem. E estar diante de Deus, partindo daquilo que abraçamos nele e com ele, o projeto do Reino em Jesus, deve primordialmente, gerar algo impactante em nós. Em outras palavras, a própria fé em cada pessoa sendo verdadeira, faz transparecer muitas obras que edificam e constroem. Contudo, podemos dizer que o ponto central aqui tratado, consiste em uma coerência da vida em sintonia com a fé professada, que implica atitudes concretas desse viver, pois onde há fé, esperança e caridade, tudo se transforma, gera e exala!

    O interessante é observar a coerência que esse diálogo nos oferece. Acreditamos que não é uma simples escolha, ficar só na fé seguindo uma sequência de posicionamentos que não são condizentes. Quando eu acredito, eu tenho que ser (obras) partindo daquilo que acredito, pois como acreditar e amar Deus que não vemos se não amar e servir o irmão que vemos? (Cf. 1 Jo 4,20). Caso contrário, não haveria sentido em acreditar. Quando eu acredito, eu devo VER em mim uma ação gerada pelo acreditar. Um esclarecer, uma resposta, uma razão, primeiramente aos irmãos, mas também e principalmente ao próprio Deus, como resultado da vivencia do amor a que Ele nos chama.

Iram Alves Martins Júnior
Leomar Máximo Caixeta
Seminaristas do Seminário Maior Dom José André Coimbra

As Escolhas

    A vida é carregada de escolhas, o tempo todo estamos sujeitos a elas. Precisamos escolher um caminho, uma profissão, uma pessoa, um candidato, um curso a ser feito, um passeio, um investimento financeiro, uma roupa e tantas outras. Estamos “condenados” a escolher. Mesmo quando dizemos que não queremos uma coisa, é porque já fizemos opção por outra. Na vida, as escolhas são necessárias, pois nossa satisfação e felicidade também dependem das boas escolhas que realizamos.

    Na juventude, de modo especial, a necessidade de se fazer uma opção de vida ou uma escolha profissional leva muitos jovens a se sentirem pressionados e com grande responsabilidade nas mãos. Quando estou ministrado minhas aulas, fico observando: o que será deles? Quais caminhos vão seguir? Em consequência surgem às crises, aumentam as dúvidas e experimenta-se a angústia. Como dizia Guimarães Rosa: “viver é perigoso”, mas vale à pena quando realizamos escolhas acertadas, e que vão de encontro com nossa realidade e postura diante da vida. Pensando bem, toda escolha é uma experiência diária, pois sempre vamos optar por umas, e deixar outras. Todos somos chamados a descobrir o seu lugar no mundo e na história. Cada ser humano é chamado a marcar a existência de forma bonita e transformadora, engajando-se em uma causa que valha a pena, na qual escolhemos com sinceridade e amor.

    Ninguém nasce predestinado a ser isso ou aquilo. É na convivência humana, com suas belezas e contradições, que descobrimos formas apropriadas para vivermos e sermos felizes. Quando assumimos um projeto, uma profissão ou um estilo de vida é porque nos vemos implicados nele. E nele queremos gastar a vida, de forma alegre.

    Para fazer uma escolha é imprescindível “prestar atenção”. Ou seja, se não estivermos atentos aos movimentos da vida, dentro e fora de nós, dificilmente encontraremos razão para nos envolver ou investir nela. Somente um coração atento e antenado com a história, tecida de luzes e trevas, de graça e pecado, de conquistas e perdas, de vida e morte, é capaz de dar respostas adequadas e comprometidas.

    As escolhas que fazemos ou ainda vamos fazer é a nossa capacidade de ser como a gente quer. Temos dons próprios, personalidade individual e uma sociedade sedenta de boas escolhas, e é claro de boas pessoas. Faço esse questionamento a você: Como está sua vida? Aquilo que você vive e faz tem o ajudado a ser mais feliz?

     Assim, nessa perspectiva de boas escolhas a vida vai ganhando mais sentido e a certeza de uma plenitude maior. O próprio Cristo, escolheu o amor a humanidade, e nessa entrega total nos deu uma enorme lição: não conseguimos ser felizes sozinhos. Então, faça suas escolhas, e como dizia Albert Einstein: “Se um dia tiver que escolher entre o mundo e o amor, lembre-se. Se escolher o mundo ficará sem o amor, mas se escolher o amor com ele você conquistará o mundo”.

    Felizes escolhas!

Natanael Diniz

Missa das Crianças

    Todo 1° domingo de cada mês é celebrada a missa das Crianças às 09:30h na matriz Santa Terezinha. É uma celebração voltada totalmente para as crianças, com o coral das crianças, fantoches e muito mais.

    Vamos fazer com que nossas crianças aprendam desde pequenas a importância da missa e de Jesus em suas vidas!

    Queridos pais, tragam seus filhos para a celebração. Para os que moram um pouco mais longe da matriz de Santa Terezinha, o ônibus do Tio Osvaldo passa para levá-los para a igreja e depois de volta para casa.

    As 09:00h na praça da Igreja Nossa Senhora do Rosário e às 09:10h na Igreja Nossa Senhora Aparecida. Venham participar!!

Pascom - Pastoral da Comunicação

CatequInformando

    Neste ano a Igreja tem um olhar especial para a juventude, especialmente na realização da Jornada Mundial no Brasil.

    O envolvimento de todos os católicos é importante, nas orações pelo bom êxito e bons frutos desse evento.

    Que a juventude busque o encontro pessoal com Jesus Cristo e seja agente transformador de seu meio.

    Na catequese a presença do jovem é significativa. Grande porcentagem dos catequistas é jovem. Procuram trilhar os caminhos de sua formação catequética , com alegria e vigor.

    A catequese os acolhe de forma carinhosa. Percebe-se que esses jovens, na maioria são aqueles que passaram por todas as etapas da catequese, principalmente a perseverança. Essas etapas: perseverança I, II e III, podem ser significativas na formação cristã do pré adolescente.

    São mostradas nessas etapas o significado do Ser Povo de Deus.

    Na graça de Deus, quase em todas as comunidades de nossa paróquia, há a catequese de perseverança.

    O ideal seria que todos os pré adolescentes, fizessem esta caminhada, para fortalecer a preparação à Crisma.

    A perseverança é especial na catequese em todas as etapas.

    Alguns perguntam: Porque os adolescentes gostam tanto dessas etapas da catequese? Porque eles frequentam se não é obrigatório?

    Talvez porque os encontros catequéticos sejam atraentes, e eles se identificam, nessa idade tão conflituosa.

    O calendário catequético prevê encontros celebrativos e recreativos ao longo do ano. No dia 25 de maio houve um encontro com todos eles na Igreja Santa Terezinha, foi uma tarde alegre e festiva.

     Os catequistas e catequizandos se empenharam e fizeram bonito num ambiente alegre e fraterno.

    Nossa gratidão a todos! Continuem a perseverar no verdadeiro caminho do conhecimento do AMOR DE DEUS. Vocês são o diferencial na IGREJA.

Edinha

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Aniversariantes Dizimistas

Aniversariantes Dizimistas de 16 de Junho a 15 de Julho

16-jun

Andréia Fátima Oliveira Pereira   28-jun Marcos Luiz Garcia
16-jun Isabela Carolina dos Reis   28-jun Maria de Fátima da Silva
16-jun Jaqueline Maria Reis Ferreira   29-jun Lusdalma Maria da Silva Teixeira
17-jun Eberton Felipe Batista Silva   29-jun Manoel Marcelino dos Reis
18-jun Elisvânia das Graças Gonçalves   30-jun Ieda Ap. de Souza Fernandes
18-jun Jose Donizete Queiroz   30-jun Samara Cristina Felix da Silva
18-jun Margarida Amaral Ribeiro   01-jul Lorena Camila dos Santos
18-jun Maria Terezinha Silva   01-jul Luzia Maria Lopes
18-jun Rogério Afonso Guimarães   01-jul Paula Francisco das Chagas
18-jun Sebastiana Maria dos Reis   02-jul Amélia Nascimento Silva
19-jun Cirlei Afonso Pereira   02-jul Anísio Pereira
19-jun Daniela Abrahão Pereira de Melo   02-jul Cristiane dos Reis Lima
19-jun Edilson Eustáquio de Souza   02-jul Fernando Silvério da Silva
19-jun João Humberto Caixeta   02-jul Pedro Paulo da Silva
19-jun Maria de Lourdes Souza   03-jul João Batista de Melo
19-jun Maria Rita de Freitas   03-jul Laura Rodrigues de Paula
19-jun Silvio Crispim de Oliveira   03-jul Maria Ângela Avelar
19-jun Tatiane Cristina Souza   03-jul Maria das Graças Gonçalves
20-jun Cecília Francisca Duarte   03-jul Sandra Paula Vieira de Souza
20-jun Maria Jose Honório da Silva   04-jul Amanda Andrade
20-jun Neuza de Almeida Madalena   04-jul Ana Paula Pereira
20-jun Paulo de Andrade   04-jul Claudionice dos Santos Xavier
21-jun Ivan de Castro Silva   04-jul Divino de Jesus
21-jun Luciana de Araujo   04-jul Edsom Crispim Alves
21-jun Nedina Cândida dos Reis Borges   04-jul Jose Mauricio Ribeiro
21-jun Sebastião Flávio de Souza   04-jul Lucimeire Pires de F. Magalhães
22-jun Altamir Jose Felisbeto   05-jul Estefânia Rosa Pereira
22-jun Ana Alice Jose da Silva   05-jul Maria Aparecida da Silva Santos
22-jun Antônia Barreto Vicentin   05-jul Renato Antonio dos Reis
22-jun Dulce de Paula Nunes   06-jul Tiago Alves Rodrigues
22-jun Iraides Alves Espindola   06-jul Vicente Arilson de Souza
22-jun Maicon Henrique dos Santos   07-jul Helena Alves Martins Machado
23-jun Eurípedes Batista Martins   07-jul Luiz Martins Fontes
23-jun Gaspar Teixeira dos Reis   07-jul Maria Izabel Andrade
23-jun Gloria Castro Romão   07-jul Michelle Cristiane de Andrade
23-jun João Pereira de Moura   08-jul Dalva Maria Rodrigues
23-jun Jordelino Afonso dos Santos   08-jul Rosely Silva
24-jun Alice Maria do Nascimento   09-jul Ana Luiza de Brito
24-jun José Batista Camilo   09-jul Vitor Vieira Ferreira
24-jun Maria Ávila Mendes   10-jul Donizete Resende de Oliveira
25-jun Iris Marta Pereira   10-jul Gisele Ap. Ferreira Germano
25-jun Leonardo dos Reis Caixeta   10-jul Helen Cássia Santos Mendes
25-jun Vilma dos Reis   10-jul Maria de Lourdes Caixeta
26-jun Christian Danilo M. Gonzaque   10-jul Tânia Maria Betiati
26-jun Divina Gonçalves Alves Martins   10-jul Valdemar Camargo
26-jun Gabriel Lopes de Oliveira   11-jul Geraldo Magela
26-jun Lucas Leonel Borges   11-jul Maria da Gloria Moreira
26-jun Sebastião Eustáquio M. Borges   11-jul Zilva da Silva
27-jun Clecia Maria da Silva Oliveira   12-jul Aparecida Mendes Coelho
27-jun Geraldo Cesário da Silva   12-jul Ariane Vitória Alves
27-jun Helbert Humberto P. Martins   14-jul Aparecida Claudia Correa Melo
27-jun Luzia de Souza   15-jul Ana Cândida Damasceno
27-jun Maria Izaura Araújo Resendes   15-jul Andressa Cristina Souza Pires
27-jun Valdira de Lisboa Silva   15-jul Ernani Pereira de Resende
28-jun Aline Aparecida de Oliveira   15-jul Fabio Custódio de Oliveira
28-jun Erick Francisco Romão   15-jul Maria Aparecida Soares Correa
28-jun Manoel Cândida de Jesus     Parabéns!!! Saúde e Paz!!!

Parabéns!!! Saúde e Paz!!!

Patronos e Intercessores da JMJ Rio 2013

    Sob o manto da padroeira do Brasil, a guarda Soldado de Cristo, com o coração jovem, em missão e cheio de paz. Assim está a JMJ Rio2013 com a proteção de seus patronos e intercessores. São eles:

PATRONOS - PAIS ESPIRITUAIS DOS JOVENS

    Os  patronos são os pais espirituais dos jovens, lhe ensinam, como verdadeiros pais e mestres, os caminhos para santidade. Foram escolhidos por estarem intimamente ligados ao espírito da JMJ Rio 2013. Dentre estes estão também representantes da nação. O tema missionário inspira o pedido por proteção e entusiasmo para enfrentar os desafios da evangelização nos dias atuais. Oração e ação são dimensões inseparáveis dos discípulos-missionários de Jesus Cristo.

·    Nossa Senhora da Conceição Aparecida, protetora da Igreja e das famílias!
·    São Sebastião, Soldado e mártir da fé!
·    Santo Antônio de Santana Galvão, arauto da paz e da caridade!
·    Santa Teresa de Lisieux, padroeira das missões!
·    Beato João Paulo II, amigo dos jovens!

INTERCESSORES - UM MODELO A SER IMITADO

    Os jovens desejam encontrar-se com a verdade que dê sentido a sua existência. Dentre os intercessores escolhidos para a JMJ Rio 2013 estão homens e mulheres que mesmo na juventude souberam escolher a melhor parte em suas vidas: Jesus Cristo. A história de suas vidas inspira-nos a cultivar suas virtudes. O número 13 poderia apontar para o ano da Jornada, mas, além disso, atesta para todos que a santidade na vida concreta é possível. A geração JMJ é convidada a entregar sua vida àquele que concede felicidade e liberdade em abundância.

·    Santa Rosa de Lima, fiel à vontade de Deus!
·    Santa Teresa de Los Andes, contemplativa de Cristo!
·    Beata Laura Vicuña, mártir da pureza!
·    Beato José de Anchieta, apóstolo do Brasil!
·    Beata Albertina Berkenbrock, virtuosa nos valores evangélicos!
·    Beata Chiara Luce Badano, toda entregue a Jesus!
·    Beata Irmã Dulce, embaixadora da Caridade!
·    Beato Adílio Daronch, amigo de Cristo!
·    Beato Pier Giogio Frassati, amor ardente aos pobres e a Igreja!
·    Beato Isidoro Bakanja, mártir do escapulário!
·    Beato Ozanam, servidor dos mais pobres!
·    São Jorge, combatente do Mal!
·    Santos André Kim e companheiros, mártires da evangelização!

Pascom - Pastoral da Comunicação

quinta-feira, 20 de junho de 2013

São Luís Gonzaga

     Luís Gonzaga nasceu no dia 9 de março de 1568, no Castelo de Castiglione delle Stivieri, na Lombardia (Itália). Era primogênito de Ferrante, Marquês de Castiflione e de Marta Tana Santena. O pai ocupava lugar de destaque na corte de Felipe II, da Espanha, e a mãe era dama de honra da Rainha. Luís, por ser filho mais velho, tinha direito à sucessão dos títulos honoríficos e era herdeiro natural do feudo do pai.

    O pai de Luís queria prepara-lo desde criança para ser um grande soldado, possibilitando permanente contato com o ambiente militar. A mãe preocupava-se em dar-lhe uma educação cristã. E, desde menino, Luís fazia diariamente suas orações de manhã e à noite; com apenas sete anos já recitava todos os dias o ofício de Nossa Senhora e outras orações de sua devoção, e o fazia de joelhos.

    Com nove anos, Luís e seu irmão Rodolfo foram levados por seu pai para Florença, onde tutores cuidaram de sua educação. Aprenderam a falar o italiano e melhoraram o seu latim. A par do aprimoramento nas línguas citadas, Luís cresceu espiritualmente, frequentava a catedral de Santa Maria in Fiore, onde costumava rezar diante da imagem de Nossa Senhora da Anunciação. As lições de disciplina que aprendeu com o pai, ele as aplicava em sua vida espiritual e, por isso, cresceu nele um zelo pela virtude da castidade, aliada a uma vida de oração, apesar do ambiente da corte em que vivia.

    O pai levou os meninos para a corte do Duque de Mântua. Luís desejava renunciar ao direito da sucessão e herança, pois já tinha recebido a investidura das mãos do Imperador. A oposição do pai foi ferrenha, pois depositava nele suas esperanças, tão inteligente era o jovem e com tanto tino diplomáticos, mas, conhecendo bem Rodolfo, sabia-o sem tais atributos e, por isso, aceitava que ele escolhesse seu próprio caminho.

    Na corte de Madri, junto com Rodolfo, Luís acompanhou a família para a Espanha, no meio da Luxuosa corte de Madri, Luís teve a certeza de que Deus o chamava para a vida religiosa. Jamais descuidou de suas orações e decidiu tornar-se jesuíta.

    Luís praticava penitência e se disciplinava até ao sangue. Sua vida de oração era intensa, o que nos revela um espírito de luta, de perseverança e de autodisciplina.

    Mais tarde ele foi chamado para Roma, a fim de completar os estudos de teologia, o que lhe deu muita alegria.

    Em 1591, a Cidade Eterna foi assolada por uma epidemia de peste. Os jesuítas abriram um hospital para atender a população sofredora. Muitos membros da Ordem, inclusive o noviço Luís Gonzaga, ali trabalharam. Ele cuidava da vida espiritual dos doentes, exortando-os e instruindo-os na fé. Com extremo carinho, lavava e ajeitava os internados; exercia os serviços mais humildes. Na ocasião, vários padres foram vítimas da peste, entre eles Luís, que contraiu a doença carregando nas costas até o sanatório um doente que encontrou na rua.

    Luís Gonzaga recuperou-se da doença, mas, muito enfraquecido, adquiriu uma febre persistente, que em alguns meses o deixou em estado de extrema fraqueza.

    No dia 21 de junho de 1591, entregou sua alma a Deus. Tinha apenas 23 anos de idade. Suas relíquias repousaram na Igreja de Santo Inácio, em Roma, e ele foi canonizado em 1605, apenas 14 anos após sua morte. Sua mãe então ainda vivia.

Patrono da Juventude

    São Luís Gonzaga é Patrono da Juventude, por sua tenacidade e perseverança em perseguir o ideal de santidade, desde a mais terna idade. É, também, o intercessor pelos doentes de Aids, como conta na foto do programa fixado na porta da Igreja de Santo Inácio, em Roma, por ocasião da Festa de São Luís, em junho de 1997.

quinta-feira, 13 de junho de 2013

O Mensageiro - Junho de 2013

O Mensageiro - Junho de 2013

Órgão Informativo da Paróquia Santa Terezinha

Patrocínio MG - Diocese de Patos de Minas

Clique nas Imagens e veja:

    

   

(Obs: para visualização das imagens em tamanho maior, clique com botão direito do mouse, e em abrir nova janela ou nova aba, quando a imagem abrir clique onde você quer ampliar).

terça-feira, 4 de junho de 2013

Festa Junina do EJC - Santa Terezinha

Barraquinha e Festa Junina do EJC - Santa Terezinha

Acontece nos dias 08 e 09 de junho de 2013

No Salão ao lado da Igreja São Francisco

A renda será revertida para o Encontro de Jovens com Cristo (EJC), que acontecerá nos dias 28, 29 e 30 de junho de 2013, na Paróquia Santa Terezinha - Patrocínio MG.

Venha!!! Participe!!! Traga sua Família!!!

Muito obrigado pela visita!!!

Clique nas paginas para ver outras matérias.

Seguidores

Total de visualizações de página

Colaboradores

Foto: