terça-feira, 31 de julho de 2012

Hora da Família - Resumo, Reflexão e Compromisso

Semana Nacional da Família

“A Família: o Trabalho e a Festa”

Resumo dos encontros: Hora da Família 2012

1-O Segredo de Nazaré:

Observando a humildade e o silêncio cultivados pela Família de Nazaré, nossas famílias descobrirão o segredo de vislumbrar o rosto paterno de Deus em qualquer situação vivida no cotidiano familiar.

2-A Família Gera a Vida:

A Família é responsável por seus membros durante toda a existência de cada um, deste o nascimento até a morte. O papel da Família é determinante e insubstituível na construção da cultura da vida.

3-A Família e a Superação das Dificuldades:

A confiança de São José na Providência de Deus ressoa como um encorajamento à Família Cristã no mundo de hoje a superar as incertezas e dificuldades, a irem em frente.

4-Família Geradora de um Sociedade Justa e Fraterna:

Entre pais e filhos, entre marido e esposa, o bem aumenta na medida em que a família se abre à sociedade, prestando atenção e oferecendo ajuda às necessidades dos outros.

5-O Trabalho na Família:

Através do trabalho as pessoas também nutrem as relações familiares e aprendem a reconhecer a bondade da vida familiar e da vida de trabalho, buscando encontrar uma forma equilibrada e harmoniosa de viver a família e o trabalho.

6-O Trabalho, Recurso para a Família:

O trabalho, de alguma maneira, é a condição que torna possível a fundação de uma família, uma vez que a família exige os meios de subsistência que o ser humano obtém normalmente mediante o trabalho.

7-Trabalho, Desafio para a Família:

A meta da vida é a comunhão e a co-responsabilidade do ser humano com o seu criador. Portanto, o trabalho é uma forma com que o homem vive a sua relação e a sua fidelidade a Deus.

8-A Festa, Tempo para a Família:

O Homem não descansa somente para voltar ao trabalho, mas para fazer festa. É mais oportuno do que nunca que as famílias voltem a descobrir a festa como lugar de encontro com Deus e da proximidade recíproca, criando, sobretudo a atmosfera familiar.

9-A Festa, Tempo para o Senhor:

Participando da Missa, a Família dedica espaço e tempo, oferece energias e recursos, aprende que a vida não é feita unicamente de necessidades a atender, mas de relações a construir.

10-A Festa, Tempo para a Comunidade:

O Dia do Senhor torna-se Dia da Igreja, quando ajuda a experimentar a beleza de um Domingo vivido juntos, evitando a banalidade de um fim-de-semana consumista, para realizar às vezes também experiências de comunhão fraterna entre as Famílias.

PROPOSTAS PARA REFLEXÃO

1) EM QUE NOSSA FAMÍLIA SE PARECE COM A FAMÍLIA DA NAZARÉ?

(___) vida de oração. (___) vida de trabalho. (___) vida presencial. (___) Outra _______________

2) O QUE PODEMOS FAZER PARA QUE A NOSSA FAMÍLIA DESCUBRA O SEGREDO DE NAZARÉ?

(___) ter tempo para a família. (___) participar da missa. (___) compromisso com Deus. (___) Outra _______________

3) COMO QUE NASCEU A SUA REALIDADE FAMILIAR?

(___) união civil. (___) união matrimonial. (___) Outra _______________

4) O QUE FAZER PARA PRESERVAR E DESENVOLVER A DIGNIDADE DA VIDA HUMANA DESDE À SUA CONCEPÇÃO ATÉ O SEU TÉRMINO NATURAL?

(___) cuidado. (___) valor a vida. (___) proteção. (___) amor. (___) Outra _______________

5) COMENTE ALGUMA SITUAÇÃO PROBLEMÁTICA VIVIDA E SUPERAÇÃO PELO MEMBRO DA SUA FAMÍLIA?

(_____________________________________________________________________________)

6) QUAIS SÃO AS NECESSIDADES MAIS URGENTES NA NOSSA COMUNIDADE PARA TRABALHAR COM A REALIDADE FAMILIAR?

(_____________________________________________________________________________)

7) QUAIS SÃO OS MAIORES VALORES QUE OS FILHOS APRENDEM DO MUNDO DO VIVER DOS PAIS?

(___) testemunho. (___) valores morais e cristãos. (___) educação. (___) Outra _______________

8) NO COTIDIANO DA VIDA O TRABALHO É UMA BENÇÃO?

(___) sim. (___) não. (___) às vezes.

9) COMO PODEMOS MELHORAR E DIGNIFICAR O MUNDO DO TRABALHO?

(___) dignidade. (___) respeito. (___) salário justo. (___) tempo para família. (___) descanso (___) Outra _______________

10) QUAL A INFLUÊNCIA DO TRABALHO NAS RELAÇÕES FAMILIARES?

(___) falta de tempo. (___) negativa. (___) positiva. (___) Outra _______________

11) O QUE PENSA SOBRE TRABALHO DA MULHER FORA DE CASA?

(___) melhorou. (___) emancipação. (___) perda da educação familiar. (___) Outra _______________

12) OS NOSSOS FILHOS COMPREENDEM O CANSAÇO DO TRABALHO E O VALOR DO DINHEIRO GANHO MEDIANTE O COMPROMISSO E A PARTILHA?

(___) valoriza. (___) esbanjam. (___) não se preocupa (___) Outra _______________

13) COMO INFLUI A CRISE ECONÔMICA SOBRE A VIDA DAS NOSSAS FAMÍLIAS?

(___) mudanças sociais. (___) despesas. (___) inadimplência. (___) precaução. (___) Outra _______________

14) COMO O DOMINGO, DIA DO SENHOR, É VIVENCIADO PELA SUA FAMÍLIA?

(___) participativo. (___) não participativo. (___) em termo. (___) Outra _______________

15) A EXPERIÊNCIA DA GRATUIDADE DOS BENS E DO TEMPO, A ESCUTA DA PALAVRA EM CASA E NA IGREJA, E NA MESA EUCARÍSTICA COMPARTILHADA, FAZEM-NOS VIVER O DOMINGO COMO PÁSCOA SEMANAL?

(___) tem sentido. (___) não tem muito sentido. (___) faz às vezes sentido. (___) Outra _______________

16) NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA, O QUE IMPEDE DE VIVER O DOMINGO COMO “DIES DOMINICUS” (DIA SENHOR)?

(___) muitas atividades. (___) falta de compromisso. (___) Outra _______________

17) COMO ORGANIZAR O DIA DE DOMINGO PARA PARTICIPAR DA MISSA DOMINICAL?

(___) priorizar o tempo. (___) planejar atividades. (___) valorizar o tempo de Deus. (___) Outra _______________

18) A NOSSA FAMÍLIA PROCURA MANTER AS “PORTAS ABERTAS” AOS PROBLEMAS E ÀS NECESSIDADES DA COMUNIDADE E DO MUNDO?

(___) sim. (___) não. (___) ás vezes.

COMPROMISSOS PARA A FAMÍLIA

a) VISITAR E COLABORAR DE FORMA MATERIAL OU ESPIRITUAL COM OS MEMBROS DE UMA FAMÍLIA QUE PASSAM DIFICULDADES.

b) PROCURE CONHECER AS PASTORAIS SOCIAIS DE SUA PARÓQUIA.

c) PROCURAR REZAR COM A FAMÍLIA ANTES DAS REFEIÇÕES.

d) PROCURAR TER UM BOM DIÁLOGO E UM BOM RELACIONAMENTO NA FAMÍLIA E ESTREITAR OS LAÇOS FAMILIARES.

e) CONVERSAR EM FAMÍLIA SOBRE “GANHOS E GASTOS” MENSAIS.

f) REZAR EM FAMÍLIA A ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO.

g) PARTICIPAÇÃO DA MISSA DOMINICAL DE TODOS OS MEMBROS DA FAMÍLIA JUNTOS, PRINCIPALMENTE NO ENCERRAMENTO DA SEMANA DA FAMÍLIA. (DIA 19/08)

Folder para Impressão:

  

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Semana Nacional da Família

Paróquia Santa Terezinha

12 a 19 DE AGOSTO DE 2012

“A Família: o Trabalho e a Festa”

12 de Agosto - Domingo

18:00h - Celebração Eucarística na Igreja Santa Terezinha

Tema: “O Segredo de Nazaré”

Participação: EAC, Liturgia, Pastoral Familiar

19:30h - Celebração Eucarística na Igreja Santa Edwiges e São Pelegrino

Tema: “A Família Gera a Vida”

Participação: Liturgia, Pastoral Familiar

13 de Agosto - Segunda Feira

19:30h - Grupo de Oração - Renovação Carismática.

Local: Igreja Santa Terezinha

14 de Agosto - Terça Feira

19:00h - Celebração Eucarística na Igreja Santa Terezinha

Tema: “A Família e a Superação das Dificuldades”

Participação: E. E. Dalva Stela, Lar da Criança, Creche Santa Terezinha.

16 de Agosto - Quinta Feira

18:00h - Adoração santíssimo Sacramento e Confissões

19:00h - Celebração Eucarística na Igreja Santa Terezinha

Tema: “O Trabalho na Família”

Participação: E. E. Joaquim Dias, Creche Criança Feliz.

17 de Agosto - Sexta Feira

19:00h Momento com a Catequese

Tema: “Família Geradora de uma Sociedade Justa e Fraterna”

Local: Igreja São Francisco

19:30h - Confraternização das Famílias

Local: Igreja São Francisco

18 de Agosto - Sábado

18:00h - Celebração Eucarística na Igreja São Francisco

Tema: “O Trabalho Recurso para a Família”

Participação: EAC, Escola Municipal João Beraldo.

19:30h - Celebração Eucarística na Igreja Nossa Senhora do Rosário

Tema: “Trabalho Desafio para a Família”

Participação: EJC, Liturgia, Pastoral Familiar

19 de Agosto - Domingo

08:00h - Celebração Eucarística na Igreja São Francisco

Tema: “A Festa Tempo para a Família”

Participação: Liturgia, Pastoral Familiar

09:30h - Celebração Eucarística na Igreja Nossa Senhora Aparecida

Tema: “A Festa Tempo para a Comunidade”

Participação: Escola Valma de Oliveira e Creche Pedro Bernardes Dias

13:00h - Retiro de Casais

Local: Gruta de Santos Reis

Tema: “A Família: o Trabalho e a Festa”

Encerramento

18:00h - Celebração Eucarística na Igreja Santa Terezinha

Tema: “A Festa Tempo para o Senhor”

Participação: Liturgia, Pastoral Familiar

Veja o Cartaz:

Noite do Caldo das Famílias

Paróquia Santa Terezinha

Convida!

Noite do Caldo das Famílias

Dia 04/08/2012 a partir das 20:00h

Centro Comunitário Padre Damião

Rua Dr. Vicente Soares, 1.100

Participe com sua família!

Veja o Cartaz:

segunda-feira, 23 de julho de 2012

XI Suíno no Rolete

Acontece no próximo dia 05 de Agosto de 2012, a 11ª edição do “Suíno no Rolete”.

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DO PATROCÍNIO

XI Suíno no Rolete.

XI Festival de Pratos Típicos de Carne Suína.

A festa da família

11:00h às 12:00h - XI Festival de Pratos Típicos de Carne Suína.

12:00h às 15:00h - Será servido o XI Suíno no Rolete.

PREÇO ÚNICO R$ 15,00

Restaurante Central e Pavilhões do Parque de Exposições Brumado dos Pavões

Patrocínio MG.

Com a sua colaboração vamos investir, nas Igrejas de Santo Expedito São Geraldo

NÃO SERVIREMOS MARMITEX

Veja o Cartaz:

(Obs: para visualização da imagem em tamanho maior, clique com botão direito do mouse, e em abrir nova janela ou nova aba, quando a imagem abrir clique onde você quer ampliar).

sábado, 21 de julho de 2012

Editorial - Julho 2012

    O mês de Julho, vivemos um momento de orações, de muita reflexão em nossa vida, assim vamos percebendo em nossas atitudes e ações como estamos vivendo como verdadeiros cristãos. Por isso meu irmão e minha eu convido a você perceber o quanto ainda deve mudar como filho de Deus, como você esta agindo no dia a dia perante ao seu próximo.

     As vezes reclamamos tanto da nossa vida e não olhamos para a vida de outros que estão bem piores e queiram estar no nosso lugar. Será porque você não teve a coragem de visitar uma pessoa doente, você não foi a um asilo, não visitou pessoas que estão passando frio, fome e então você não teve tempo de ver que você tem tanta coisa e ao mesmo tempo por dentro não tem nada, infelizmente meus irmãos nos falta no dia de hoje, humildade, caridade e doação sem pensar em algo em troca.

    Ensine seus filhos, afilhados, netos e amigos o sentido verdadeiro da vida, de aceitar o outro como ele é, dar o seu testemunho de cristão.

    Que neste mês de julho possamos buscar melhor compreender a nossa vida, deixando Deus agir em nosso coração e sermos irmãos em Cristo e mudar nossos comportamentos e ter uma vida de oração e eucaristia.

    Deus abençoe a todos!!!

Pe. José Ricardo Lucas de Lima
Paróquia Santa Terezinha.

Semana Nacional da Família

Olá Paroquianos de Santa Terezinha, vem ai a Semana Nacional da Família! Fiquemos atentos à programação para que possamos participar das celebrações e atividades que a Paróquia oferece, junto às comunidades, pastorais e movimentos, com a ajuda das equipes de liturgia, canto, grupos de jovens, catequese, grupos de casais, etc...

A Semana tem como tema: “Família: o Trabalho e a Festa”.

O tema coloca em evidência o casal homem-mulher junto ao seu estilo de vida: o modo de viver os relacionamentos (a família), de habitar o mundo (o trabalho) e de humanizar o tempo (a festa). O objetivo do tema é pensar a família como patrimônio da humanidade sugerindo, assim, que a família é patrimônio de todos, e que ao mesmo tempo contribui universalmente para a humanização da existência no planeta.
Até breve!

 

Caça Palavras

    Encontre as palavras em negrito.
Assim também o Espírito socorre a nossa fraqueza. Pois não sabemos o que pedir como convém; mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inefáveis, e aquele que perscruta os corações sabe qual o desejo do Espírito; pois, é segundo Deus que ele intercede pelos santos. (Romanos 8,26-27)

CERIS Mostra ‘‘Igreja Viva’’

IBGE divulga dados, CERIS mostra “Igreja viva”

    De acordo com o Censo Demográfico 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os católicos permanecem sendo maioria, embora haja uma maior diversidade religiosa da população brasileira. Os dados mostram que 64,6% da população professa a fé católica, havendo 72,2% de presença neste credo no Nordeste, 70,1% no Sul e 60,6% no Norte do país. A proporção de católicos foi maior entre as pessoas com mais de 40 anos, chegando a 75,2% no grupo com 80 anos ou mais.

    A análise mostra que outros 22,2% da população são compostos por evangélicos, 8% por pessoas que se declaram sem religião, 3% por outros credos e 2% por espíritas.

CERIS mostra “Igreja Viva”

    O Censo Anual de 2010 realizado pelo Centro de Estatística e Investigações Sociais (CERIS) - entidade brasileira de pesquisa religiosa fundada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) - revelou uma “Igreja Viva”. É o que afirma a análise sociológica da evolução numérica da presença da Igreja no Brasil, feita pelo sociólogo Padre José Carlos Pereira, que também é colaborador do CERIS:

    De acordo com o sociólogo, os dados apontam para o aumento do número de paróquias e para a criação de novas dioceses, mostrando uma Igreja em constante crescimento:

    “Os teóricos da secularização dizem que a religião está fadada ao fracasso, mas o que vemos é o contrário, pois à medida que surge a necessidade da criação de mais paróquias e estas de serem setorizadas, ampliando, assim, o seu alcance, supõe-se que os resultados são de uma maior adesão religiosa, inclusive de pessoas afastadas”, especifica o texto.

    O centro de estatísticas também apontou um crescimento considerável em relação às vocações sacerdotais e religiosas, confirmando no Brasil a tendência do aumento do número de sacerdotes diocesanos e religiosos no mundo - conforme divulgou o Setor Estatístico do Vaticano, na semana passada, ao afirmar que o número passou de 405 mil para 413 mil.

    “O quadro geral mostra uma vitalidade da religião católica, por meio de um borbulhar de novas modalidades, ou novas formas de viver a fé católica, por meio das novas comunidades, novos movimentos eclesiais e da volta às origens dos ideais das primeiras comunidades cristãs, que tem refletido outro quadro estatístico, que é da evolução do número de presbíteros entre os anos de 1970 e 2010, conforme vemos na atual planilha do CERIS. Isso indica um retorno ao catolicismo dos afastados, mas também uma identificação maior daqueles que já praticavam o catolicismo, mas não se sentiam muito firmes, identificados com a doutrina católica. Sendo assim, por mais que se diga que houve aumento no número dos que se dizem sem religião, ou que cresceu o interesse e as adesões a novos grupos religiosos e a novas igrejas, a Igreja Católica se revela ainda mais estruturada e em franca expansão, com seus empreendimentos missionários como, por exemplo, os que foram propostos pela Missão Continental”, destaca a redação da análise.

    Alguns números da pesquisa

Paróquias

    Os dados revelam um crescimento vertiginoso no número de paróquias entre os anos de 1994 a 2010, em diversos Regionais da CNBB, com destaque para os regionais Leste 2 (de 1.263 para 1.722) e Sul 1 (de 1.651 para 2.431), que correspondem ao Estado de Minas Gerais e Espírito Santo (Regional Leste 2) e ao Estado de São Paulo (Regional Sul 1), que são os dois maiores Regionais em número de paróquias e de contingente populacional.

Padres

    Em 2000 eram 16.772 padres. Em 2010 chegou a 22.119 padres. A distribuição de padres por habitantes é outro fator levantado pela pesquisa. Em 2000 havia pouco mais de 169 milhões de habitantes e para cada sacerdote eram 10.123,97 habitantes. Dez anos depois havia aproximadamente 190 milhões de habitantes e cada padre teria o número de 8.624,97 habitantes.

    A concentração do clero por regiões brasileiras, segundo a pesquisa do CERIS, mostrou que havia uma concentração maior na região sudeste em detrimento das outras regiões. Do total de padres no país a região sudeste concentrava quase metade dos sacerdotes, com 45%. O sul ficava com um quarto da população de padres, 25%, o nordeste 16%, o centro-oeste apenas 9%. Já o norte seria a região com menos padres, apenas 3%.

Fonte: CNBB
www.cnbb.org.br

V Boi no Rolete - Paróquia Santa Terezinha

O Boi no Rolete é um evento tradicional da Paróquia Santa Terezinha, este ano aconteceu no dia 10 de junho com a participação de mais ou menos 1800 pessoas e com um belo show de Adalto e Adriano que abrilhantou nosso almoço.

Toda a paróquia se mobilizou, com muita alegria para servir e ajudar, para que tudo saísse da melhor forma, e abrilhantar nosso evento.

A renda do evento será destinada a ampliação da Igreja Santa Terezinha, infelizmente este é apenas o primeiro passo, muitos outros eventos serão necessários para as construções que a paróquia pretende fazer.

Obrigado a todos que nos ajudaram, obriga a você que veio almoçar conosco, e ano que vem nos encontraremos no VI Boi no Rolete.

Pascom - Pastoral da Comunicação

Veja a Galeria de Fotos:

O Mensageiro Entrevista

Entrevista COPAE

    Amigos e Amigas em Jesus Cristo. Esse mês entrevistamos o Edvaldo Sales (coordenador do Copae), na oportunidade ele relata e explica qual a função do Copae e sua importância para a paróquia. Nossos sinceros agradecimentos.

Natanael Oliveira Diniz

    1-Qual a função do COPAE em uma paróquia?

    É da competência do Conselho Paroquial de Assuntos Econômicos (COPAE), auxiliar o pároco na administração dos bens da paróquia como pede o Código de Direito Canônico (Cân. 537). O Conselho é obrigatório e deve existir em todas as Paróquias. É um órgão de natureza consultiva e sua razão de ser é auxiliar o Pároco ou o Administrador Paroquial na gestão dos bens temporais da Igreja, com a competência de opinar e dar pareceres relativos a todos os assuntos de natureza patrimonial, econômica, financeira ou administrativa no âmbito da Comunidade Paroquial.

    2- Como é feita a escolha dos membros do COPAE? Explique-nos O COPAE.

    A escolha compete exclusivamente ao Pároco ou Administrador Paroquial e é composto de 5 (cinco) ou 7 (Sete) membros, denominados Conselheiros, escolhidos dentre os fiéis de vida paroquial ativa. Todos devem ter formação e prática religiosa e serem competentes em assuntos de administração e merecedores da confiança do pároco e da comunidade. Reúne normalmente uma vez por mês, a não ser que razões especiais aconselhem uma maior periodicidade, lavrando-se a respectiva ata da reunião.

    O COPAE possui os seguintes cargos:

    * 1º Presidência, exercida pelo Pároco ou Administrador Paroquial.

Compete ao Pároco ou Administrador Paroquial:

1 - fixar o número de Conselheiros, observados os limites deste Estatuto; 2 - escolher e indicar os nomes dos Conselheiros para sua nomeação pelo Arcebispo; 3 - determinar a convocação do COPAE e presidir suas reuniões; 4 - estabelecer a pauta dos assuntos das reuniões; 5 - investir, no respectivo cargo, o coordenador, o tesoureiro e o secretário, escolhidos entre os conselheiros nomeados; 6 - retirar o mandato de Conselheiro, obedecido ao disposto no Art. 5, item 4, deste Estatuto.

    * 2º Um Coordenador.

Compete ao Coordenador:

1 - auxiliar o Pároco ou Administrador Paroquial na coordenação dos trabalhos do COPAE; 2 - substituir o Pároco ou Administrador Paroquial na presidência das reuniões, quando este houver de se ausentar; 3 - formalizar as decisões e proposições do COPAE e encaminhá-las, em tempo hábil, ao Pároco; 4 - convocar, segundo determinação do Pároco ou Administrador Paroquial, os Conselheiros para as reuniões ordinárias e extraordinárias do COPAE; 5 - coordenar as atividades do COPAE.

    * 3º Um Tesoureiro e Suplente.

Compete ao Tesoureiro:

1 - assinar, em conjunto com o Pároco ou Administrador Paroquial, os balancetes mensais que deverão ser apresentados ao ordinário e aos fiéis; 2 - quando solicitado pelo Pároco ou Administrador Paroquial, assinar cheques ou outros títulos de responsabilidade da Paróquia, conforme as normas do direito financeiro.

    * 4º Um Secretário e Suplente.

Compete ao Secretário:

1 - lavrar as atas das reuniões do COPAE; 2 - zelar pelos documentos, livros e resoluções do COPAE, providenciando-lhes o devido arquivamento.

    * 5º Um Conselheiro e Suplente.

Compete aos Conselheiros: 1

- participar das reuniões, dar parecer e votar nas decisões e proposições; 2 - cooperar em tudo para o bem da vida econômica da Paróquia (Art. 7, IX).

    3- Conte-nos sua vivência no COPAE e aponte os desafios que a paróquia apresenta.

    É um trabalho que realizo com prazer, tentando suprir as necessidades econômico-financeiras da Paróquia; levando a motivação dos paroquianos para que estes colaborem com satisfação através de dízimo, campanhas, promoções e festas. Onde os membros do COPAE procuram desenvolver a missão de administrar a parte financeira e os bens da Comunidade de Santa Terezinha numa dimensão transparente, onde a prestação de contas é feita com a maior seriedade, correspondendo à confiança e intenções dos dizimistas e colaboradores, em geral, de forma harmoniosa com o plano de pastoral.

    4- Quais são seus santos de devoção?

    Nossa Senhora da Aparecida e Santa Terezinha

    5- Atualmente quem faz parte do COPAE da Paróquia Santa Terezinha?

    Presidente: Padre José Ricardo Lucas de Lima / Coordenador: Edvaldo Sales / Vice Coordenador: Walterson Silva / Tesoureiro: Osvaldo Pereira / Secretária: Ana Flávia Ferreira Couto. / Conselheiros: Sebastião Vital e César Gustavo Pereira

    6- Deixe-nos sua mensagem.

    Qualquer envolvimento com pastoral é uma proposta de Deus que nos chama através de sua comunidade. É preciso conhecer a realidade envolvente, as necessidades concretas e as características das pessoas para, a partir disso, na ação pastoral definir objetivos, apontar metas, acertar e aceitar métodos, para realizar tudo o que se pretende na construção de um projeto comunitário válido e capaz de responder às inquietações das pessoas que servimos.

    A vida aparece sempre como serviço, porque colocada ao dispor dos outros para a construção da casa comum. Estes grupos ou movimentos devem integrar-se na pastoral de conjunto da paróquia e exercer nela uma função dinamizadora, porque contêm extraordinárias possibilidades evangelizadoras. Comprometendo nas diversas manifestações da vida paroquial, por forma a construir uma comunidade unida e co-responsável.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Cantinho do Coração de Jesus

CRISTO RESSUSCITADO E EU

    Lendo, meditando, saboreando e aprofundando o Santo Evangelho, constatamos que infinitas são as riquezas do Coração de Jesus.

    É um coração humilde, quando recebe o batismo de João Batista e lava os pés dos discípulos.

    Obediente, quando acompanha seus pais a Nazaré e lhes é submisso.

    Compassivo, quando cura tantos enfermos e até ressuscita mortos.

    Justo, quando afirma fortemente: “Daí a César o que é de César e a Deus o que é de Deus!”.

    Misericordioso, quando acolhe pecadores e até diz: “Vai e não tornes a pecar!”.

    Carinhoso, quando abraça as crianças, abençoando-as; quando fixa seu olhar no jovem rico e lhe manifesta amor.

    Amigo, quando se solidariza com Marta e Maria e juntos, choram a morte de Lázaro.

    Terno, quando, no cenáculo, chama seus discípulos de “filhinhos” e de “amigos”.

    Manso, quando diz para o soldado que o esbofeteou: “Se te falei mal, diz-me em quê. Se falei bem, por que me feres?”.

    Forte, quando expulsa do Templo às chicotadas, cambistas e negociantes que profanavam a casa de Deus.

    Majestoso, quando acalma a tempestade e ordena ao mar: “Cala-te!... Silencia!”.

    É um Coração poderoso, quando opera tantos milagres e, perdoando o paralítico declara: “A fim de que vocês conheçam que o Filho do homem tem poder sobre a terra para perdoar os pecados, levanta-te, toma o teu leito e anda!”.

    Seria mesmo impossível enumerar toda riqueza, profundidade, beleza, ternura e harmonia do Coração de Jesus. Só nos resta agradecer e com o coração decidido repetir a belíssima jaculatória:

    “Sagrado Coração de Jesus, eu confio e espero em vós!”.

(Baseado no texto de Ir. Isabella Lomuscio ASCJ)

    Um abraço amigo,

Maria José da Silva Alfredo

Seminário Menor

FESTA JULINA - Seminário Menor

    Aconteceu pela graça e bondade de Deus no seminário menor mais uma festa julina. A mesma se deu no dia sete do decorrente mês. Estiveram presentes parentes dos seminaristas e do reitor e também amigos e amigas do seminário, que vieram de Patos de Minas, Serra do Salitre, Patrocínio, Cruzeiro da Fortaleza, Guimarânia e Perdizes. Tivemos pipoca (Natalino pipoqueiro); canjica-caldo de frango e de feijão (Dona Vera mãe do seminarista Victor e dona Ângela funcionária); pastéis (casais da paróquia Santa Terezinha); Missa com o Padre Ivan...; Fogueira (Batista, Dona Ozaina e Sr. Hélio, pais do seminarista Edmar de Guimarânia).

    Minha eterna gratidão a todos que nos ajudaram nesta festa e só Deus para recompensar a todos.

Padre Ivan José Ribeiro

Veja a Galeria de Fotos:

Festa de Santa Edwiges e São Pelegrino

FESTA EM LOUVOR A SANTA EDWIGES E SÃO PELEGRINO

    A festa de Santa Edwiges e São Pelegrino teve início, com a caminhada dos devotos saindo da Igreja Matriz de Santa Terezinha, passando pelas ruas do bairro, com muita devoção e oração, seguimos levando as imagens, até a Igreja de Santa Edwiges e São Pelegrino.

    A celebração de abertura da festa, foi presidida por Padre José Luiz. Na sexta feira tivemos a alegria da participação de Padre Ivan, reitor do Seminário Menor de Patrocínio e alguns de seus seminaristas. No encerramento uma bela celebração, presidida por nosso Pároco Padre José Ricardo, após a celebração saímos em procissão pelas ruas do bairro e retornamos a Igreja para receber a bênção e podermos voltar para casa levando conosco as graças de Deus.

    Todos os dias após as celebrações tivemos movimentação na barraquinha, todos reunidos para brincar de bingo, se deliciar com pastel, caldo, cachorro quente e espetinhos, reunindo as famílias.

Pascom - Pastoral da Comunicação

Veja a Galeria de Fotos:

Você Conhece a História de São Pelegrino

Uma pequena ação de humildade pode salvar almas!

     Foi o que aconteceu com São Pelegrino, através de uma vida de santidade do missionário Filipe de Benício.

     Festa: 04 de Maio.

Conheça a história:

    São Pelegrino nasceu na agitada cidade de Forli, na Itália, isto em 1282. A fama do santo do dia, antes de sua conversão era chamado de furacão, pois idealista chamava a atenção de muitos.

    A cidade de Forli recebeu da Mãe Igreja uma correção que supôs a presença de um missionário chamado Filipe de Benício, o qual era superior geral dos Servitas. Numa de suas pregações, teve que se retirar antes do momento, pois o revolucionário Pelegrino não parava de gritar: “Fora o missionário do Papa!”

    Com a humilde saída do missionário, Pelegrino caiu em contrição e procurou-o para pedir perdão; deste momento em diante iniciou uma conversão radical. Pelegrino, de furacão descontrolado, passou com a graça de Deus, a um furacão espiritual que chegou a entrar na Ordem dos Servitas e se destacar pela fidelidade na vivência da regra e do Evangelho de Cristo, desta forma, cresceu na santidade que o levou para o céu com 80 anos.

    Oração - São Pelegrino, humilde servidor do Senhor e de Santa Maria, vem em minha ajuda e sustentai-me em minha debilidade.

    A enfermidade invade meu corpo e faz a vida incerta, a tristeza enche meu coração e minha fé desfalece.

    Por tuas súplicas, alcançai-me uma fé viva, e uma esperança firme, a fim de que Deus tenha compaixão de mim, me livre de todo mal, cure meu corpo e se cumpra sua vontade em mim.

    Que em Sua ternura, seja eu fortalecido, nas provas e angustias que Ele me chame a viver para ser sempre testemunha de sua presença em minha vida.

    Oh! São Pelegrino, meu irmão na fé, sede meu protetor e rogai por mim a Deus, Nosso Senhor, o Bom Pastor, a fim de que me conduza um dia a sua morada de paz e de alegria, onde celebrarei seu amor, pelos séculos dos séculos! Amém.

    Pai-Nosso... Ave-Maria... Glória...

    São Pelegrino, rogai por nós!

Santa Edwiges

Festa: 16 de Outubro.

     Se você está com algum PROBLEMA FINANCEIRO de difícil solução, peça ajuda à SANTA EDWIGES. Esta Santa é a Protetora dos Pobres e Endividados. Em todo o mundo, as pessoas sempre conseguem resolver seus problemas de ordem financeira, graças à intercessão de SANTA EDWIGES junto à N. S. JESUS CRISTO.

    Santa Edwiges nasceu na Bavária, por volta do ano 1174. Aos 12 anos casou-se com o duque da Silésia, Henrique I. Foi mãe de seis filhos. Uma mulher marcada pelo sofrimento diante da morte, pois viu seus filhos morrerem um a um, ficando viva apenas uma filha, Gertrudes. Dedicou-se inteiramente ao serviço dos necessitados: protegia os órfãos e as viúvas, visitava hospitais, amparava a juventude carente, educando-a e instruindo-a na fé cristã, cuidando dos leprosos... Quando seu marido morreu, ela se retirou para o convento, onde sua filha Gertrudes era abadessa. Passou os restos de seus dias na austeridade. Morreu no mosteiro de Trebnitz, no ano 1243.

    ORAÇÃO - Ó Santa Edwiges, vós que na terra fostes o amparo dos pobres, a ajuda dos desvalidos e o Socorro dos Endividados, e no Céu agora desfrutais do eterno prêmio da caridade que em vida praticastes, suplicante te peço que sejais a minha advogada, para que eu obtenha de Deus o auxílio de que urgentemente preciso: (fazer o pedido). Alcançai-me também a suprema graça da salvação eterna. Amém.

    Pai-Nosso... Ave-Maria... Glória...

    Santa Edwiges, rogai por nós.

Dia dos Avós

A educação dos filhos pelos pais é sagrada, e assim fizeram Joaquim e Ana ao educarem a Virgem Maria.

São Joaquim nasceu na região da Galiléia e se casou com Ana, que havia nascido em Belém. Apesar do amor entre o casal, já estavam com idade avançada e ainda não haviam sido abençoados com a maternidade e paternidade.

Por isso, Joaquim era constantemente marginalizado, já que naquela época, não ter filhos era como ser punido por Deus em função de sua esterilidade. Conta história, que certa vez, o padre da cidade recusou a oferta de Joaquim por ele não ter filhos. Entristecido, Joaquim rezou e jejuou durante quarenta dias no deserto.

Ana também se ressentia imensamente por não ter filhos, e rezava todos os dias pedindo a Deus para atender suas preces. Certa vez, durante suas orações, um anjo lhe disse que Deus atenderia suas preces. Mas, o anjo ressaltou que seu filho ou filha seria louvado por todo o mundo. Sem entender direito, Ana respondeu “Se Deus vive e se eu conceber um filho ou filha será um dom de Deus e eu servirei a Ele toda a minha vida”.

Aos 40 anos, Ana deu a luz a uma menina, Maria. Em gratidão a Deus, Ana ofereceu a filha ao serviço no templo para servir ao Criador. Na ocasião, Ana disse ao sacerdote:” Recebei-a e guardai-a. Ela me foi dada em resposta a minha prece; conduzi-la com alegria, a Ele com fé”. No templo, Maria ficou até completar 12 anos. Segundo uma antiga tradição, Ana e Joaquim abençoaram o casamento de sua filha com o jovem carpinteiro José, acompanharam a gravidez de Maria e a partida dela e de seu marido para Belém.

Joaquim, de idade avançada, faleceu antes mesmo de Maria sair do templo, e ficou para Ana a responsabilidade de continuar guiando sua filha pelo caminho da luz.

Ana esperou 5 anos até rever sua família, que voltou fugida do Egito. Então, finalmente a avó Ana conheceu seu neto: Jesus Cristo.

A Igreja Católica celebra a festa litúrgica dos avós de Cristo em 26 de julho, data também em que se comemora o Dia dos Avós como homenagem a Santa Ana e São Joaquim.

Pascom - Pastoral da Comunicação

Romeiros Terão Apoio na Caminhada de Fé

Romeiros terão apoio logístico na caminhada da fé

     As barracas de apoio aos romeiros no período de peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora da Abadia em Romaria terão início no dia 03 de agosto. Como nos anos anteriores, a primeira tenda será instalada no pátio do Posto Bagajão, na BR 365 e a segunda fica na divisa do município com Monte Carmelo, a 60 km de Patrocínio. Nas barracas, os romeiros terão camas para repouso, banheiros químicos, instalações próprias para banho, massagem para os pés, lanches, frutas e sopa à disposição, durante 24 horas por dia. O atendimento vai se estender até o dia 14 de agosto.

     Já a Polícia Rodoviária faz um alerta para quem vai pegar a estrada. O ideal é que os romeiros andem na contra mão, em fila indiana e não em grupos. Mas não são apenas os pedestres que devem ter cuidado nessa época. Os motoristas também precisam ficar atentos ao grande movimento de pessoas na rodovia.

CatequInformando

Formação de catequistas 

    Assumir ser catequista com seriedade e compromisso, requer mais do que boa vontade, exige-se uma ampla e contínua formação.

    A catequese como educadora da fé, deve levar o catequizando ao encontro pessoal com a pessoa de JESUS CRISTO e a sua IGREJA.

    Por isso, é desafiante seduzir o outro com o que não se conhece.

    Muitos desanimam porque não aguentam a pressão do trabalho de evangelização, com sua pouca formação e espiritualidade.

    Afinal de contas, precisa-se ler e se informar cada vez mais se quiser competir com este mundo que alimenta nossos jovens, crianças e adultos com um monte de outras tantas informações.

    O catequista que não busca sua formação pessoal e comunitária, será sempre frustrado e desanimado.

    Infelizmente muitos catequistas, ainda não se deram conta da sua missão. Não entenderam sua grande responsabilidade. Esses não privilegiam os estudos e formações oferecidos na catequese.

    O catequista deve mostrar o que a Igreja pensa, não o que ele acha.

    Como fazer isso de forma consciente, mostrando uma Igreja séria, ética, compromissada com a vida se o catequista não aprendeu ainda?

    Algumas questões são fundamentais para a vida da Igreja e a evangelização:

    Paulo diz que alguns estão na infância da fé, não aguentam alimento mais sólido. Tem que ser alimentados segundo a sua capacidade.

    Entretanto, todos são acolhidos na catequese, desde o iniciante como aquele que está na caminhada.

    Bons materiais catequéticos e muitos momentos para crescimento e formação são oferecidos.

    Bom seria se nas salas de reuniões e formações em todas as comunidades, cada um dos 100 (cem) catequistas, marcasse presença, com seu compromisso e testemunho. O senhor me chamou e eu respondi:

    Eis-me aqui SENHOR!

Edilamar

O Matrimônio: Vocação do Amor

     Está se tornando comum nos dias atuais a separação dos casais e, às vezes, por motivo simples. Ouve-se falar de casos de casamento que acabou em uma semana após a cerimônia. Outros vivem até mais de vinte ou trinta anos juntos, mas depois acabam se separando. Não seria exagero falar de certo “desprezo” pela instituição matrimonial.

    As coisas que influenciam para desconsideração do matrimônio são muitas. As mais influentes talvez sejam o materialismo, o individualismo e hedonismo que invadiram a sociedade atual. Não raras vezes as pessoas preferem colocar em primeiro lugar na vida a dimensão material e não a espiritual. Junto a este aspecto está o forte individualismo, o qual faz os cônjuges levarem as suas vidas independentes um do outro, negando a colocar tudo em comum. O outro aspecto, o hedonismo, conduz os cônjuges a uma valorização extrema do prazer pessoal, esquecendo que a felicidade de um depende também de ele fazer o outro feliz.

    Mas o matrimônio é uma instituição divina e natural. Ao criar o homem e a mulher Deus os criou um para o outro (Gn 2,18-24). Certamente os homens e as mulheres de todos os tempos se casaram: não é possível pensar em uma sociedade humana sem o matrimônio. Além do mais, é no seio familiar que o cidadão é formado para a sociedade e é também na família cristã que o cristão é formado.

     O matrimônio é base sólida para a família e esta é a base sólida para a sociedade e para a Igreja. Fazendo uma analogia simples poderíamos dizer que o matrimônio é como a raiz de uma árvore; a árvore seria a família; e a floresta seria a comunidade. Assim como a raiz fornece a seiva para sustentar a árvore o matrimônio também fornece o alimento de sustento para a família e, consequentemente, para a comunidade. Assim, é preciso fortalecer a raiz, que é o matrimônio, a base primeira da família e da sociedade.

    A responsabilidade de quem responde à vocação matrimonial é grande; e para os cristãos é ainda maior. Lembremos do que disse São Paulo na carta aos Efésios (Ef 5, 21-33). O apóstolo relaciona o amor de Cristo pela Igreja com o amor do marido pela esposa, e a entrega da esposa ao marido com a resposta da Igreja a Cristo. Numa palavra, Paulo coloca o amor de Cristo pela Igreja e a resposta da Igreja a este amor de Cristo como modelo para os cônjuges.

    O amor que Paulo sugere para a vivência matrimonial é o amor-doação, semelhante ao amor de Cristo. O amor doação é o amor de entrega, pelo qual um pode acolher o outro mesmo que este seja “uma cruz” para ele, assim como Cristo assumiu a sua Cruz. As dificuldades que enfrenta hoje os matrimônios podem ser amenizadas e até vencidas se combatidas com o remédio do amor-doação. Que todos rezem para que reine o amor nos matrimônios! Que os cônjuges procurem viver cada vez mais o amor na relação matrimonial e não se separem na primeira e mais simples dificuldade que aparecer!

    José Antônio Ramos, seminarista do 4º ano do curso de teologia
do Seminário Maior “Dom José André Coimbra” de Patos de Minas.

Monsenhor Calimério Afonso Nunes

Faleceu em Perdizes - MG
Monsenhor Calimério Afonso Nunes

     Dia 03 de julho, faleceu em Perdizes - MG, o Revmo. Monsenhor Calimério Afonso Nunes, com 73 anos, membro do clero da Diocese de Patos de Minas MG. O falecimento ocorreu em decorrência de um enfarto. O Revmo. Monsenhor Calimério Afonso Nunes é natural de Santa Luzia dos Barros (Distrito de Patrocínio - MG), nasceu no dia 24 de março de1939.

FORMAÇÃO:
    Curso de Filosofia: 1959 a 1961 - Seminário Maior Coração de Jesus em Diamantina - MG. Curso de Teologia: 1962 a 1965 (1º e 2º anos concluídos no Seminário Maior Coração de Jesus em Diamantina - MG e 3º e 4º anos concluídos no Seminário Maior Coração Eucarístico de Jesus em Belo Horizonte - MG.

    Ministério Leitorato: 1964 em Diamantina – MG

    Ministério Acolitato: 1964 em Diamantina – MG

    Ordenação Diaconal: 1965 em Belo Horizonte – MG

    Ordenação Presbiteral: 06/01/1966 em Patrocínio - MG, sendo o celebrante Dom José André Coimbra.

PROVISÕES, NOMEAÇÕES E DECRETOS RECEBIDOS NA DIOCESE

    01/08/1966 a 01/1967: Vigário Cooperador na Paróquia Nossa Senhora do Rosário em Patos de Minas - MG.

    01/01/1967 a 1998: Vigário Ecônomo da Paróquia Nossa Senhora da Conceição em Perdizes - MG.

    01/01/1988: Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição em Perdizes - MG.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

O Mensageiro - Julho de 2012

O Mensageiro - Julho de 2012

Órgão Informativo da Paróquia Santa Terezinha

Patrocínio MG - Diocese de Patos de Minas

Clique nas Imagens e veja:

  

  

(Obs: para visualização das imagens em tamanho maior, clique com botão direito do mouse, e em abrir nova janela ou nova aba, quando a imagem abrir clique onde você quer ampliar).

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Vocação - Realidade Desafios e Orientações I

Nasce esse material no intento de auxiliar os animadores vocacionais, em sua formação e na formação de novos animadores Vocacionais, compromissado e apoiado por sua Igreja particular, propiciando, assim, formação e conscientização de todos os que participam da vida da comunidade. Tendo como objetivo fundamental a tomada de consciência por todos os cristãos de sua vocação.
 
O processo vocacional na história daquele que é chamado passa pela a realidade de vida da juventude de hoje, onde “tudo é permitido”. Pois numa situação em que a sociedade não impõe limites e nem mesmo a família está capacitada para educar os filhos para os limites. Um dos elementos que influi no processo vocacional é a história pessoal, que pode ter sido marcada por acontecimentos negativos diversos, que se constituíram em problemas de crescimento na vida cristã e vocacional. Outros elementos que levam os jovens a desintegração da juventude são os sofrimentos, rejeições, menosprezos, castigos injustos ou humilhações na família, na escola ou nos grupos que participaram entre outros. Dentre os problemas que surgem na história vocacional estão os de origem religiosa onde se pode observar que a juventude atual perdeu ou está perdendo o sentido do mistério. Essa juventude é chamada de “New generation”, geração do aqui e agora, do curtir a vida, pois ela é breve e não são capazes de entenderem o mistério do próprio eu. Outro problema é o de origem psicossexual que pode surgir quando a criança presencia relações sexuais dos pais ou outros, quando usada sexualmente e na prática da masturbação.
 
A família é a célula mãe no processo vocacional, uma vez que a mesma é a Igreja doméstica, porém apresentam problemas como avós fazendo o papel de pais, pais representando os dois papéis, pluralidade religiosa e a ausência dos pais devido ao trabalho e ou estudo. A mudança histórico-cultural tem causado impacto na imagem tradicional da família. Cada vez são mais numerosas as uniões consensuais livres, os divórcios e os abortos. A novidade é que estes problemas familiares se tornaram um problema de ordem ético-Política, e uma mentalidade "laicizante" e os meios de comunicação social têm contribuído para isto. Esses temas desestruturadores da família e da sociedade condicionam e dificultam a resposta vocacional do jovem: Rejeição de vida ou de amor por parte dos pais ou de um deles.
 
Estes e outros problemas podem gerar barreiras no espírito, resistências, desequilíbrios emocionais, complexo, traumas e dramas, tornando mais difícil a ação da graça e do trabalho dos formadores a ser realizado com o jovem.
 
Os jovens de hoje, com a forca e a pujança típica da idade, são portadores dos ideais que fazem caminho na história; a sede da liberdade, o reconhecimento do valor incomensurável da pessoa, a necessidade de autenticidade e de transparência, um novo conceito e estilo de reciprocidade nas relações entre homem e mulher, a procura sincera e apaixonada de um mundo mais justo, solidário e unido, a abertura e o diálogo com todos, o empenho a favor da paz. (PDV 9,3).
 
 

Pe. Paulo Batista Borges
Responsável pela dimensão Litúrgica e Espiritual
Professor de Teologia Sistemática
Seminário Maior Arquidiocesano de Brasília Nossa Senhora de Fátima
 

Muito obrigado pela visita!!!

Clique nas paginas para ver outras matérias.

Seguidores

Total de visualizações de página

Colaboradores

Foto: