terça-feira, 5 de outubro de 2010

A Bíblia

Como todos nós sabemos, este mês é dedicado a Bíblia pela nossa Igreja, e um dos objetivos é dedicarmos a ela uma atenção maior, uma leitura mais profunda, na vivência e meditação. Abaixo transcrevo uma matéria de nosso curso de teologia, que nos trás mais um pouco de conhecimentos sobre a história deste livro sagrado, o mais lido por toda a humanidade.

A palavra bíblia significa uma coleção de livros sagrados cujo conteúdo é a palavra de Deus. A nossa bíblia cristã é composta de 73 livros, sendo 46 do Antigo Testamento e 27 do Novo Testamento. Antes de ser escrita ela foi falada e vivenciada pelo povo escolhido de Deus e divulgada através das gerações de pais para filhos.

Os livros do Antigo Testamento foram escritos mais ou menos durante os últimos mil anos a.C. e os do Novo Testamento durante os últimos cem anos d.C.

As informações nela contida saíram da memória do povo e foram inspiradas por Deus, de modo que tudo saísse de acordo com a sua vontade e doutrina.

No Antigo Testamento ela conta a história da criação do mundo e do homem e mais profundamente do povo de Israel, escolhido por Deus e representando toda humanidade e de sua aliança com este povo no seu plano da salvação para toda humanidade.

Mas esta aliança foi rompida pelo povo através do pecado e Deus então em sua infinita misericórdia resolve fazer com este povo uma nova e eterna aliança e envia seu próprio filho para salvação de todos nós. Inicia-se aí o Novo Testamento.

A Bíblia foi inicialmente escrita nas línguas: Aramaico, Hebraico e Grego e não havia divisões por capítulos e nem versículos. Em 1214 ela foi parcialmente dividida em capítulos por Estevão Longto e em 1551 ela foi dividida em versículos pelo Bispo de Cantuária, Sr. Robert Etíene, redator e editor. São Jerônimo a traduziu para o latim em 400 anos d.C, a pedido do Papa Danaso, e ficou conhecida como vulgata, ou seja, popular. Depois cada nação foi traduzindo-a para sua própria língua.

A Bíblia escrita na língua grega se refere a uma tradução feita por 70 Sábios com base nas escritas anteriormente no Aramaico e no hebraico, e ficou conhecida como a bíblia dos setenta.

Em 1565, Teodoro de Belza dividiu toda a Bíblia em capítulos, já que gostou da idéia iniciada por Estevão Longton e resolveu então completar o trabalho.

A Bíblia protestante possui só 39 livros do Antigo Testamento, sete a menos que a nossa, pois eles não aceitaram os livros de: Tobias, Judite, Baruc, Eclesiástico, Sabedoria, 1 e 2, Macabeus e parte de Daniel e Éster. Alegam que são livros não inspirados.

José Donato
Postar um comentário

Muito obrigado pela visita!!!

Clique nas paginas para ver outras matérias.

Seguidores

Total de visualizações de página

Colaboradores

Foto: