terça-feira, 21 de maio de 2013

Editorial - Maio de 2013

     Este é um mês especial! Mês das Mães. No mês em que celebramos a Mãe de Deus, celebramos todas as mães, celebramos Pentecostes, e neste mês de maio ainda celebramos Corpus Christi. Com a devoção mariana desde os primeiros séculos do cristianismo, teremos a oportunidade de viver o amor da Mãe de Deus e nossa mãe. Que Maria interceda por nós e aumente em nós o desejo de fazer tudo o que o Senhor nos mandar (cf. João 2,5), e confortados por tantos testemunhos de homens e mulheres que depositam sua confiança em Nossa Senhora. Também comemoramos a solenidade de Pentecostes.

    No dia de Pentecostes o Espírito Santo desceu com poder sobre os Apóstolos; teve assim início a missão da Igreja no mundo. O próprio Jesus tinha preparado os Onze para esta missão aparecendo-lhes várias vezes depois da sua ressurreição (cf. Act 1, 3). Antes da ascensão ao Céu, ordenou que “não se afastassem de Jerusalém, mas que aguardassem que se cumprisse a promessa do Pai” (cf. Act 1, 4-5); isto é, pediu que permanecessem juntos para se prepararem para receber o dom do Espírito Santo. E eles reuniram-se em oração com Maria no Cenáculo à espera do acontecimento prometido (cf. Act 1,14).

    Permanecer juntos foi a condição exigida por Jesus para receber o dom do Espírito Santo; pressuposto da sua concórdia foi uma oração prolongada. Desta forma, encontramos delineada uma formidável lição para cada comunidade cristã. Por vezes pensa-se que a eficiência missionária dependa principalmente de uma programação atenta e da sucessiva inteligente realização mediante um empenho concreto.

    É característico na Festa de Corpus Christi a gente se recordar, isto é, trazer de volta ao coração as cenas da Instituição Eucarística. É fascinante saber que ali no dom do Pão Eucarístico está nos reservado o tesouro e o mistério da Salvação, nos trazendo a lembrança de que o pão significa tudo aquilo de que temos fome. Temos fome de amor, de cuidado, de afeto, em uma palavra: de plenitude. De fato é o Amor que faz do Cristo pão para nós. Assim, o Pão na Eucaristia passa a ser o Sacramento do Amor que na Cruz Ele dirigiu até o fim. Portanto, ao comer esse Amor que se tornou Corpo no Pão Eucarístico, percebemos que o próprio Jesus é o Pão que sacia nossa fome, nos trazendo a certeza de que só conseguimos suportar a travessia dos desertos se segurarmos as mãos desse Amor que se oferece na Eucaristia de cada missa celebrada.

    Felizes são os convidados para este Banquete! As Mães que Deus escolheu para nos gerar, criar, educar, proteger e amar. Não foi por mero acaso. FELIZ DIA DAS MÃES!!!!!

    Deus abençoe a todos!!!

Pe. José Ricardo Lucas de Lima - Paróquia Santa Terezinha.

Postar um comentário

Muito obrigado pela visita!!!

Clique nas paginas para ver outras matérias.

Seguidores

Total de visualizações de página

Colaboradores


Foto: