terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

A Quaresma

    Certamente todos sabemos que a quaresma é um tempo de penitência, de conversão e de preparação para a Páscoa. Neste tempo, são muitas as pessoas cristãs que ainda têm o costume de fazer penitência. Este costume está muito certo e concorda bem com o espírito deste tempo. Mas, a disposição certa para os cristãos fazerem as suas penitências só existe se houver, ao mesmo tempo, uma compreensão correta do que é o tempo da quaresma.

    A quaresma começa na quarta-feira de cinzas, durando quarenta dias, e termina na quinta-feira santa, primeiro dia do Tríduo Pascal. O Tríduo Pascal termina no Domingo da Ressurreição e tem como centro o Sábado Santo, em que se rememora toda a História da Salvação por meio de várias leituras. O objetivo principal da quaresma é a preparação para a Páscoa, que é o mistério central da vida cristã.

    Páscoa significa “passagem”. A páscoa que os cristãos celebram está relacionada com a páscoa dos judeus (cf. Ex 12,1-14). Com a vinda de Cristo, a páscoa dos judeus ganhou novo significado. Agora não há mais carneiros como vítimas (Hb 9,12), mas é o próprio Filho de Deus que é imolado por nós. Este é o acontecimento central de nossa fé: o Filho de Deus se entregou na cruz para resgatar a todos do pecado. Assim, a Páscoa - Paixão, morte e ressurreição de Jesus - é o centro da fé cristã e, por isso, necessita de uma boa preparação.

    A páscoa é o tempo primordial do ano litúrgico. O ano litúrgico é um círculo no qual temos a oportunidade de recordar todo o mistério da salvação. Temos cinco tempos no ano litúrgico: Advento, Natal, Tempo comum, Quaresma e Páscoa. Ao Advento segue-se o Natal e à quaresma segue-se a Páscoa; o tempo comum preenche o espaço que sobra entre estes tempos. É importante saber que ambos estão estritamente ligados. Eles têm como fim tornar presente a salvação trazida por Cristo, que é mais especificamente celebrada na Páscoa. Neste sentido, a quaresma tem um papel muito importante dentro do ano litúrgico, pois a sua função é levar os cristãos a prepararem bem para a principal celebração de nossa fé: a Páscoa.

    Quaresma é então um tempo de penitência, conversão e de preparação para a Páscoa do Senhor. A penitência pode ser feita principalmente por três meios tradicionalmente vividos na Igreja: o jejum, a oração e a esmola. Não quer dizer que é somente este o tempo de se fazer estas práticas penitenciais. Este é um momento oportuno oferecido pela Igreja para que possamos exercitar nosso crescimento e conversão em três dimensões fundamentais do ser humano: A relação com Deus, a relação com o próximo e a relação consigo mesmo (CIC 1434).

    Que a quaresma seja aproveitada como um momento importante para a Penitência, a conversão e a oração! Mas também é importante aos cristãos reconhecermos que não é somente no tempo da quaresma que precisamos fazer penitência e nos converter. Isso porque a Páscoa não acontece somente no tempo pascal, ela é prolongada e celebrada durante todo o ano litúrgico, especialmente pela celebração da Santa Missa. A Divisão do ano litúrgico em tempos é para que possamos celebrar melhor os mistérios da nossa fé - Paixão, morte e ressurreição de Jesus. Na verdade, para Deus não há tempo, mas nós vivemos no tempo até o dia em que viveremos em outra realidade junto de Deus. Assim, aproveitar bem o tempo que temos é participar já agora, enquanto peregrinamos na terra, desta vida que todos aspiramos no Céu: a vida eterna.

José Antônio Ramos (seminarista do 4º ano de Teologia do Seminário Maior “Dom José André Coimbra” da Diocese de Patos de Minas.)

Postar um comentário

Muito obrigado pela visita!!!

Clique nas paginas para ver outras matérias.

Seguidores

Total de visualizações de página

Colaboradores

Foto: