terça-feira, 17 de janeiro de 2012

São Sebastião

    São Sebastião, amarrado a uma árvore e atravessado por flechas é uma imagem milhares de vezes retratada em quadros, pinturas e esculturas, por artistas de todos os tempos. Entretanto, nem todos sabem que o destemido Santo não morreu daquela maneira. O suplício das flechas não lhe tirou a vida, resguardada pela fé em Cristo.

    Sebastião, pertencente a uma família cristã, foi batizado ainda pequenino. Mais tarde, tomou a decisão de engajar-se no exercito romano chegando a Capitão da primeira corte da guarda pretoriana e sendo considerado um dos oficiais prediletos do imperador Diocleciano. Contudo, nunca deixou de ser um cristão convicto e protetor ativo dos cristãos. Ele fazia tudo para ajudar os irmãos na fé, procurando revelar o Deus verdadeiro aos soldados e aos prisioneiros. Secretamente, Sebastião conseguiu converter muitos pagãos ao cristianismo, até mesmo o governador de Roma, Cromácio, e seu filho Tibúrcio.

    Em certa ocasião, Sebastião foi denunciado, pois estava contrariando o seu dever de oficial da lei. Teve então, que comparecer ante ao imperador para dar satisfações sobre o seu procedimento. O imperador se queixou de que tinha confiado muito nele, esperava dele uma brilhante carreira e que Sebastião havia traído sua confiança.

    Diante do Imperador, Sebastião não negou a sua fé e foi condenado à morte, sem direito à apelação. Amarrado a um tronco, foi varado por várias flechas, na presença da guarda pretoriana. Após a ordem ser executada, Sebastião foi dado como morto e ali mesmo abandonado, pela mesma guarda pretoriana que antes chefiara. No entanto, uma viúva cristã chamada Irene, pretendendo dar-lhe um túmulo digno o encontrou ainda vivo, ela então retirou as flechas do peito de Sebastião e o tratou.

    Assim que ele se recuperou, ao invés de se esconder Sebastião se apresentou novamente diante do Imperador o censurando pelas injustiças cometidas e pediu-lhe que não mais perseguissem as pessoas cristãs acusando-o de inimigo do Estado. O imperador Diocleciano não aceitou as acusações e ordenou que os guardas açoitassem Sebastião até a morte. O fato ocorreu no dia 20 de janeiro de 288.

Festa em louvor a São Sebastião
    Acontece de 19/01 á 22/01/2012, na Comunidade de São Sebastião, no Bairro Serra Negra, na Quase Paróquia João Paulo II.
    Missas as 19:30h, e procissão dia 22 às 18:00h.

Postar um comentário

Muito obrigado pela visita!!!

Clique nas paginas para ver outras matérias.

Seguidores

Total de visualizações de página

Colaboradores

Foto: