segunda-feira, 29 de julho de 2013

O Mensageiro Entrevista

Entrevista Dom Frei Cláudio Nori Sturm

     Amigos e amigas em Jesus Cristo, esse mês tive a grata satisfação de conversar com o nosso Bispo Diocesano Dom Cláudio, na oportunidade ele relata os desafios da Diocese e um pouco de sua espiritualidade e atuação. Meus sinceros agradecimentos, Paz e bem!                 Natanael Oliveira Diniz

1. Quais as maiores urgências de evangelização da Diocese de Patos de Minas?

    D. Claudio: Uma das coisas que marcaram os últimos três anos de ação evangelizadora foram as prioridades escolhidas na Assembleia Diocesana de 2010. Naquela ocasião foram apresentadas as maiores urgências a partir das pastorais e movimento: A família foi uma das grandes urgências a serem trabalhadas na ação pastoral de todas as pastorais. Também apareceu muito forte a necessidade de uma catequese de iniciação à vida cristã mais incisiva para a transmissão da Fé. Além disso, ficou claro que a formação de lideranças é uma necessidade permanente para a vida da Igreja. Por isso precisamos continuar a formação para a vivência da Fé em todos os níveis. E a missão leiga é uma resposta a esse grande desafio. A nossa Diocese precisa se tornar uma Igreja em estado permanente de missão, por isso estamos trabalhando a missão popular com os missionários leigos. A organização e o mapeamento das comunidades para formar grupos de estudo bíblico e de oração ajudará construir uma nova visão de Igreja, Comunidade de Comunidades. Outro desafio é a transmissão da fé às novas gerações. Essa é uma tarefa dos pais e da catequese. Também nos preocupa a transmissão da fé aos jovens para que exerçam o seu protagonismo da Igreja e na Sociedade.

2. Sabemos que sua formação é na Ordem Franciscana Capuchinha. Temos um Papa que se refere a S. Francisco de Assis na escolha de seu nome. Assim na sua avaliação, o que a Igreja pode aprender da espiritualidade franciscana?

    D. Claudio: A espiritualidade Franciscana é também uma espiritualidade evangélica, por isso a Igreja sempre deverá beber da fonte, do Evangelho de Jesus Cristo. E a forma de vida que S. Francisco escolheu é um apelo a todos para acolherem a boa nova de Jesus. Poderia indicar algumas características que o próprio Papa Francisco nos aponta como contribuição da espiritualidade franciscana que podemos acolher e que enriquecem toda a vivência cristã: a) Uma Igreja pobre para os pobres, b) Primazia da humildade: somos todos franciscanos, c) Estar imerso no meio do povo, d) Não ter medo da ternura e da misericórdia, e) O verdadeiro poder é serviço, f) A fé se propõe, não se impõe, g) A Igreja não é organização humanitária, h) Dizer não ao pessimismo, i) Saber sorrir e ter esperança, j) Importância da unidade, l) A evangélica coragem da sinceridade. Estas são alguns “traços da espiritualidade franciscana” em miniatura que mesmo os que não sabem ler compreendem.

3. Quais são seus Santos de Devoção?

    D. Claudio: Sempre tive uma grande admiração por S. Francisco de Assis, tanto que escolhi seu exemplo de seguir Jesus Cristo. Também tenho uma devoção e admiração por Santo Agostinho. Era uma das leituras preferidas no tempo do seminário. São Boaventura também me cativou muito na sua forma de resgatar os valores franciscanos. E é claro, a Virgem Imaculada é modelo de fé e obediência para todo discípulo de seu Filho Jesus Cristo; eu a invoco sob o Título de Nossa Senhora do Rosário.

4. Essa semana estamos vivendo sua visita Pastoral. Qual a importância dessa visita?

    D. Claudio: Em primeiro lugar é um tempo de graça para toda a Paróquia que acolhe o Bispo como um dos sucessores dos Apóstolos e que é o Pastor de toda a Igreja Particular da Diocese de Patos de Minas. Uma visita Pastoral tem como objetivo animar e confirmar os fiéis na Fé e no seguimento de Jesus Cristo. Somos todos chamados a viver a aprofundar a nossa Fé, para dar testemunho de Jesus Cristo no mundo de hoje.

5. Deixe-nos sua mensagem....

    D. Claudio: Espero que os frutos da visita Pastoral se tornem visíveis na vida das famílias, das comunidades e nos ambientes mais necessitados da presença de Jesus Cristo. Espero que todos possam sentir-se encorajados em seguir Jesus Cristo e viver em comunidade. Todos somos chamados para continuarmos a missão de Jesus transmitiu aos Apóstolos e á sua Igreja. E repito a todos o meu lema episcopal: “Permanecei no meu Amor!”...

Postar um comentário

Muito obrigado pela visita!!!

Clique nas paginas para ver outras matérias.

Seguidores

Total de visualizações de página

Colaboradores

Foto: