terça-feira, 18 de outubro de 2011

Mês Missionário

    Estamos no mês missionário (outubro) em que a Igreja dedica-se mais intensamente à Vocação Missionária. A Lúmen Gentium (documento da Igreja de 1962-1965), Luz dos Povos, aborda que todo batizado em nome da Trindade Santa é missionário por vocação, cuja missão é Testemunhar e Profetizar. Antes do Concílio Vaticano II (reunião dos bispos do mundo inteiro com o papa em 1962-1965), a preocupação maior era que todos os batizados intensificassem as orações para que Deus suscitasse mais vocações sacerdotais e religiosas, para que assim, sacerdotes e religiosos fossem os únicos testemunhas e profetas.


    Porém, com esse documento, ouve uma nova visão de quem de fato são os testemunhas e profetas. Não é somente aqueles chamados a vida celibatária e religiosa. Todo batizado é chamado a dar testemunho do Amor e da Verdade. Todo batizado é missionário seja onde está, ou em terras longínquas.


    A partir de então é preciso assumir a vocação missionária, conforme o seu estado. Se és casado (a), exercê-la em casa, na família, no trabalho, no lazer etc. O esposo que dá testemunho de Jesus para a esposa (vice-versa). Os pais que dão testemunho de Jesus para os filhos (vice-versa).


    Agora, existem também aqueles que são chamados por Deus, em nome da Igreja de Cristo, para serem missionários em “terras alheias”, distantes. Isso em obediência ao mandato missionário de Jesus Cristo antes de subir aos Céus (Mt 28ss).


    A Igreja de Cristo continua a obra salvadora de Cristo, que depois de muita formação, oração, discernimento, prudência e autoridade dada do alto, envia missionários para anunciar o Kerígma (...Paixão, Morte e Ressurreição...), a Boa Nova da Vida. Levam o Evangelho da vida, para os cristãos, para que de fato sejam mais firmes na caminhada e jamais esmoreçam e levam a Boa Notícia aos que não são Cristãos, para que acreditem e sejam salvos, participem com amor dos Sacramentos (vida divina), e possam fomentar o amor caritativo (oblativo), que vem de Deus!


    Enfim, o primeiro passo para ser missionário autêntico e ardoroso, seja perto ou longe é a vida de oração: “Um missionário de joelhos, ou seja, em oração, converte mais pessoas para Deus e para a Igreja, do que todos os missionários esparramados nos cinco continentes, que não se põem de joelhos, ou seja, em oração!” Isso dizia o Papa Bento XVI.


    Com certeza existem outros passos, mas o passo que deve ser dado em primeiro lugar é este. Rezar para se fortalecer e ser iluminado pelo próprio Deus, que o conduzirá com clareza, seja qual for a sua missão, perto ou longe!


Padre Ivan José (Assessor Vocacional
e Reitor do Seminário Menor Mons. Josias Tolentino de Araújo.

Postar um comentário

Muito obrigado pela visita!!!

Clique nas paginas para ver outras matérias.

Seguidores

Total de visualizações de página

Colaboradores

Foto: