quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Cantinho do Coração de Jesus

O ANO DA FÉ (INFORMAÇÃO)
Texto: Dom Murilo S. R. Krieger, scj

    Dia 11 de outubro deste ano, o Papa Bento XVI abril o Ano da Fé, com um convite para todos os fiéis católicos: o de buscarem “uma autêntica e renovada conversão ao Senhor, único salvador do mundo” (Bento XVI, Carta Apostólica Porta Fidei). As razões para a instituição desse Ano são basicamente duas: celebrar o cinquentenário da abertura do Concílio Vaticano II (1962-1965), uma “grande graça de que se beneficiou a Igreja no século XX”, e comemorar os vinte anos da publicação do Catecismo da Igreja Católica, aprovado com a finalidade de “ilustrar a todos os fiéis a força e a beleza da fé”. Um Sínodo dos Bispos, que começará no próprio dia 11, e que terá como tema “A nova evangelização para a transmissão da fé cristã”, deverá levar a Igreja a “um empenho eclesial mais convicto a favor de uma nova evangelização, para se descobrir de novo a alegria de crer e de reencontrar o entusiasmo de comunicar a fé”. Nas dioceses de todo o mundo, a união com o sucessor de Pedro neste dia tão importante se manifestará através de celebrações eucarísticas ou de outras iniciativas.

    Ao longo do Ano da Fé, que se encerrará na Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo, a 24 de novembro de 2.013, seremos convidados: 1) a intensificar uma ampla reflexão sobre a fé, “para ajudar todos os fiéis em Cristo a se tornarem mais conscientes e a revigorarem sua adesão ao Evangelho”; 2) a confessar a fé no Senhor Ressuscitado, em nossas catedrais e nas igrejas do mundo inteiro, em nossas casas e no meio de nossas famílias, “para que cada um sinta fortemente a exigência de conhecer melhor e de transmitir às gerações futuras a fé de sempre”; e 3) seremos chamados a descobrir novamente os conteúdos da fé “professada, celebrada, vivida e rezada”.

    A fé supõe um testemunho e um compromisso público, já que ela não é um ato privado. É necessário pois, que assumamos a responsabilidade social daquilo em que acreditamos. “Não podemos aceitar que o sal se torne insípido e a luz fique escondida”. Nossa fé tem como fundamento o Senhor Ressuscitado. À medida em que vivermos por Cristo, com Cristo e em Cristo, compreendemos as razões pelas quais acreditamos e teremos condições de testemunhá-Lo a tantos que o procuram de mil maneiras, mesmo que não conheçam seu nome e seu rosto. Essas pessoas perceberão que não anunciamos ou seguimos uma teoria, mas que encontramos uma Pessoa viva, que vive na Igreja e ilumina nossa própria existência. Ao longo do Ano da Fé deveremos manter o olhar fixo sobre Jesus Cristo, “autor e consumador da fé” (Hb 12,2). Ele é a resposta aos corações inquietos. Nele tudo encontra plena realização: as alegrias e os sofrimentos, “o perdão diante da ofensa recebida e a vitória da vida sobre o vazio da morte”. O Ano da Fé é, pois, um convite a nos tornarmos sinais vivos da presença do Ressuscitado no mundo.

    Que o Senhor nos ilumine e nos una numa fé cada vez maior, cada vez mais adulta. Que o “Ano da Fé” nos faça mais irmãos.

    Um abraço amigo, Maria José da Silva Alfredo.

Postar um comentário

Muito obrigado pela visita!!!

Clique nas paginas para ver outras matérias.

Seguidores

Total de visualizações de página

Colaboradores

Foto: