sábado, 13 de março de 2010

Mutirão de Confissões - Paróquia São José

Será dia 16 deste mês o mutirão de confissões em nossa paróquia, uma tradição que há tempo vem se realizando em todas as paróquias da Diocese.

Por isso achei oportuno registrar aqui alguns aspectos teológicos deste Santo Sacramento, que após a nossa queda pelo pecado, é o único a nos conduzir a reconciliação com Deus. Daí, também o nome de Sacramento da Reconciliação.

É um Sacramento essencial para a vida da Igreja, que é chamada a santidade, ou seja, a vida em Cristo! E cada um de nós, cristãos batizados, membros vivos da Igreja, somos responsáveis por esta santidade. Só assim teremos restituída a graça de uma nova criatura, perdida pela gravidade do pecado.

Seria pretensioso querer alcançar a santidade, segundo somente a vocação que cada um recebe de Deus: não basta ser ministro, sacerdote, catequista etc., sem se aproximar periodicamente deste Sacramento da Conversão, chamado também por alguns sábios religiosos, como “Segunda Tábua de Salvação”.

A Eucaristia é o Sacramento reconciliador por excelência, porque nela, se faz presente o Sacrifício de Cristo, modo pelo qual o mundo e toda a humanidade foram reconciliados pelo Pai; contudo ela, a Eucaristia, não substitui o Sacramento da Confissão. Este sim, é em primeiro lugar um anúncio da misericórdia de Deus.

Ao longo da história da Salvação, o chamado a penitência e remissão dos pecados vão unidas na mesma mensagem cristã, desde o início da pregação de Cristo, até o dia da Ascensão! A partir daí, a missão ficou a cargo de seus discípulos que são todos nós, com maior responsabilidade do Clero Ordenado.

É por isto que em cumprimento a este compromisso missionário, e em especial neste período quaresmal, nós estamos presenciando e ouvindo há vários dias o chamado fraternalmente insistente de nosso pároco Monsenhor Izael, para que todos façam sua confissão e que ninguém deixe passar despercebida esta oportunidade que Igreja nos oferece.

Vale lembrar que é Deus quem chama e dá a graça da conversão, é Deus que dá o perdão, pela voz e pelas mãos do Ministro Ordenado.

Portanto a eficácia de nossa confissão, não depende do Sacerdote com qual confessamos, mas sim pelo arrependimento sincero de nossos pecados, não só pêlos danos morais que eles nos acarretam, mas principalmente e acima de tudo, o arrependimento por termos ofendidos a Deus.

Finalizo meus queridos irmãos e irmãs em Cristo, com a esperança de que lhes tenham sido úteis estes fraternos esclarecimentos, que só os fiz, pela humilde vontade de partilhar com vocês, um pouco do aprendizado que tenho recebido nesta minha caminhada na Igreja, que para mim, é uma luz recebida pela graça de Deus.

Eu os convido a ver na programação abaixo, o melhor momento para sua confissão. O importante é não deixar de fazê-la.

Dia 18/3, quinta-feira, o mutirão de confissões será na Paróquia São Damião de Molokai, as 15:00 horas.

Uma boa confissão e feliz Páscoa a todos.



José Donato

Postar um comentário

Muito obrigado pela visita!!!

Clique nas paginas para ver outras matérias.

Seguidores

Total de visualizações de página

Colaboradores

Foto: